Projecto arranca em Março e quer revitalizar Santarém Pedro Cunha
Foto
Projecto arranca em Março e quer revitalizar Santarém Pedro Cunha

Santarém: vem aí uma Incubadora d'Artes aberta à "ousadia"

Projecto vai ser instalado numa antiga escola primária e quer incentivar criação artística e revitalizar o centro histórico da cidade. Candidaturas decorrem durante o mês de Fevereiro

A Câmara de Santarém anunciou a criação de uma "incubadora" de projectos artísticos e criativos que vai funcionar, a partir de Março, na antiga escola de S. Salvador, no centro histórico da cidade. O presidente da autarquia, Ricardo Gonçalves, disse, em conferência de imprensa, que o projecto, uma "promessa eleitoral" feita em 2013 que tem vindo a ser "maturada" pelos serviços de Cultura e Turismo, se insere na necessidade de revitalização do centro histórico.

A Incubadora d'Artes visa facultar os meios e as infraestruturas para que os "muitos agentes culturais em emergência" e os que têm "entusiasmo empreendedor" encontrem "a confiança e segurança" na fase inicial dos seus projectos e carreiras, de forma a que se tornem sustentáveis, disse a vereadora com o pelouro da Cultura, Susana Pita Soares.

A antiga escola, encerrada no presente ano lectivo no âmbito da reorganização da oferta escolar do concelho, vai ser adaptada, com a criação de um estúdio de gravação e ensaios sonoros, uma sala para apoio administrativo e a realização de reuniões, duas salas polivalentes (uma maior e outra mais pequena), uma divisão para alojamento colectivo e quatro salas para diversas actividades artísticas (dança, teatro, artes plásticas, escultura, arquitectura, artesanato, artes digitais, fotografia, formação, entre outras).

No espaço exterior existirá uma arrecadação e um espaço com pontos de água e tinas para líquidos, com possibilidade de utilização da área ao ar livre para "trabalhos de grande dimensão", como o de uma "pré-candidatura" apresentada ao município, no âmbito do projecto da cultura avieira (das populações ribeirinhas), para construção de um barco de sete metros para navegar no Tejo, disse Susana Pita Soares.

O município está a preparar uma candidatura a fundos comunitários, no âmbito do Alentejo 2020, para o equipamento da Incubadora d'Artes e os projectos que aí se venham a instalar, disse à Lusa Ricardo Gonçalves. Susana Pita Soares realçou que o espaço, que estará aberto ininterruptamente, incluindo durante a noite, se irá "adaptando à medida das necessidades" e da intervenção dos próprios artistas. Afirmando que Santarém "é uma cidade que fervilha" de actividade cultural, a vereadora adiantou que a "incubadora" visa tornar-se um "nicho de indústrias criativas" que acolha os muitos agentes culturais do concelho, mas também do país e do mundo, permitindo trocas de experiências enriquecedoras.

Ricardo Gonçalves frisou que a Incubadora d'Artes está aberta à "ousadia", esperando que sejam muitas as candidaturas apresentadas durante o mês de Fevereiro, para que em Março o espaço comece a funcionar, aproximando Santarém do que acontece em muitas cidades do mundo. O vereador com o pelouro do Turismo e do Urbanismo, Luís Farinha, realçou a importância deste projecto surgir em pleno centro histórico, com a economia criativa a poder ser catalisadora da reabilitação de um espaço "de inegável qualidade". Para Luís Farinha, o projecto dinamizado pelo município no Verão de 2015, com a oferta de uma multiplicidade de iniciativas que envolveram os agentes culturais do concelho, nalguns casos em edifícios devolutos da cidade, mostrou que "este é o caminho para a reabilitação do centro histórico".

Sugerir correcção