Grupo Santander com lucros de 5,9 mil milhões de euros em 2015

Resultado cresceu 2,6%. Reino Unido continua a ser o principal mercado.

Foto
Mais de metade dos lucros do grupo têm origem na sua actividade na Europa Patrícia Martins

O grupo espanhol Santander teve um lucro de 5966 milhões de euros no ano passado, mais 2,6% do que em 2014, com um aumento do crédito concedido e dos recursos captados junto dos clientes, anunciou nesta quarta-feira a instituição liderada por Ana Patricia Botín.

Os lucros do grupo, dono em Portugal do Santander Totta, teriam crescido 13%, para 6566 milhões de euros, se não fossem consideradas as provisões relacionadas com “resultados não recorrentes”.

Uma parte do resultado, no valor de 283 milhões de euros, diz respeito ao Banif, que o Santander Totta comprou no final do ano passado por 150 milhões de euros, quando foi aplicada a medida de resolução ao banco português. Outros 835 milhões resultam da “reversão de passivos fiscais no Brasil”. Foi ainda constituído um fundo de 600 milhões de euros para “cobrir eventuais reclamações pela comercialização de seguros de protecção de pagamentos no Reino Unido”.

A concessão de crédito aumentou 6% em relação ao ano anterior, atingindo os 805.395 milhões de euros, enquanto a captação de recursos subiu 7%, para 774.819 milhões.

Foi um ano com um “contexto económico internacional complexo, com taxas de juro historicamente baixas nas moedas chave para o grupo, como o euro, a libra ou o dólar”, mas o balanço feito pelo banco, com um lucro próximo dos 6000 milhões de euros, é positivo.

Mais de metade dos lucros do grupo tem origem na sua actividade na Europa (56%) e os restantes 44% na América.

O Reino Unido continua a ser o principal mercado, com um peso de 23% no grupo, seguindo-se o Brasil, com uma fatia de 19%, e só depois Espanha, o país de origem do grupo bancário, com 12%. Portugal tem um peso de 4%, o mesmo da Argentina e da Polónia, mas atrás do México (7%) e do Chile (55).

O Santander adiantou que o lucro conseguido no Reino Unido foi de 1971 milhões de euros, enquanto em Espanha o resultado foi de 977 milhões e no Brasil foi de 1631 milhões.