CIN compra franceses da Monopol para reforçar segmento industrial

Valores do negócio não foram divulgados. Segmento industrial da CIN tem facturação de 60 milhões.

Foto
A Monopol registou um volume de negócios de 20,6 milhões em 2014 Enric Vives-Rubio

A CIN, empresa de tintas, anunciou nesta terça-feira a aquisição de um grupo francês do ramo, a Monopol, numa operação cujos valores não foram divulgados.

O grupo português esclareceu, em comunicado enviado às redacções, que a compra dos franceses que operam no segmento da indústria, vidro, carroçaria industrial e aeronáutica visa reforçar o posicionamento do segmento industrial.

A CIN, que actua no mercado de tintas e vernizes nos seus principais segmentos, menciona que “esta aquisição está inserida no projecto estratégico delineado no sentido reforçar a carteira de produtos e segmentos e, ao mesmo tempo, alargar o âmbito dos mercados geográficos onde intervém a Unidade de Negócios Indústria”.

Sediado em Valence, no Sul de França, o grupo Monopol registou em 2014 um volume de negócios de 20,6 milhões de euros, enquanto o grupo português obteve 194 milhões de euros. Destes, 60 millhões de euros resultaram da Unidade de Negócios Indústria, segmento agora reforçado com a compra anunciada nesta terça-feira.

Esta unidade, que tem fábricas em França e Portugal, nasceu de “ um spin-off inicial realizado no seio do grupo CIN, em 2007, com o objectivo de desenvolver e consolidar, de forma sólida e continuada, a sua intervenção nos segmentos do mercado das tintas industriais”, refere o comunicado. Os mercados externos representam cerca de metade das suas vendas, como destaque para a Europa Central.

A CIN tem sete fábricas distribuídas por Portugal Espanha, França, Angola e Moçambique. Com cerca de mil trabalhadores em todo o mundo, o grupo exporta para mercados como Europa Central, América Latina, África e Ásia.

O volume de negócios anual de cerca de 194 milhões de euros faz com que a empresa sediada na Maia se classifique no 53º lugar dos produtores mundiais de tintas e vernizes. 

Sugerir correcção