A Síria desenhada por crianças

Fotogaleria

Ele Cundi, cinco anos, e Reyyan Emin, sete, desenharam flores. Ali Ristmo, sete, escolheu uma mesquita. Mas nem tudo é um mar de rosas na imaginação das crianças neste campo de refugiados — em Yayladagi, junto à fronteira da Turquia com a Síria. Ilaf Hassun, nove, desenhou uma mulher com a filha morta ao colo. Tesnim Faydo imaginou um cenário semelhante. Gays Cardak, seis anos, diz que quer ser médico e engenheiro para poder reconstruir a Síria e levar os soldados para o hospital. São mais de 2.3 milhões os sírios actualmente a viver na Turquia — mais de metade são crianças, com marcas mentais profundas. "Quero a minha casa, tenho saudades tuas, Síria", escreveu Meryem Mahmo, 14.

Versão inglesa

Sugerir correcção