Autarca de Santiago do Cacém reclama do Governo conclusão das obras da A26

O autarca quer ver resolvida, “de vez, uma situação que se arrasta há seis anos”.

Foto

A Câmara de Santiago do Cacém anunciou nesta sexta-feira ter solicitado uma audiência com o secretário de Estado das Infraestruturas para reclamar a conclusão das obras da A26, entre Vila Nova de Santo André e Sines, Setúbal.

Segundo o município, em comunicado divulgado hoje, o pedido de audiência foi assinado pelo presidente da câmara, Álvaro Beijinha (CDU), que pretende expor ao secretário de Estado Guilherme D’Oliveira Martins, “a situação das obras inacabadas” naquele troço da Auto-estrada 26 (A26).

O autarca quer ver resolvida, “de vez, uma situação que se arrasta há seis anos”, explicou a autarquia.

A conclusão das obras “é, há muito, reivindicada pela população e pela autarquia, devido à localização nevrálgica” da A26 “para a cidade de Santo André, onde vivem mais de 10 mil pessoas”, destacou Álvaro Beijinha, no pedido de audiência.

E a “esmagadora maioria” desta população, frisou, recorre a esta via de comunicação para se deslocar para o seu posto de trabalho, no complexo industrial de Sines.

No documento enviado ao secretário de Estado, o autarca solicita a audiência com “carácter de urgência”, para “discutir as questões que se prendem com a segurança da via” e de resolver os “graves constrangimentos para os milhares de utentes que diariamente nela circulam”.

Além disso, o presidente da Câmara de Santiago do Cacém pretende ainda discutir “outros “problemas que afectam o município e a região”, nomeadamente “as obras inacabadas no Itinerário Principal (IP) 8, no troço entre Relvas Verdes e Beja” e que “atravessa São Francisco da Serra”, naquele concelho do litoral alentejano.

Numa visita realizada em maio do ano passado, ao local das obras, o autarca referiu que a zona parecia “um cenário de guerra, com estruturas inacabadas e à vista, estradas danificadas e destruição do montado e culturas”.

Em meados de 2015, aquando do reinício das obras na A26-1, lembrou a autarquia, Álvaro Beijinha solicitou uma audiência idêntica ao então secretário de Estado das Infraestruturas, Sérgio Monteiro (no Governo PSD/CDS-PP), que “acabou por nunca se realizar”.