O novo David tem tatuagens

Exposição David Beckham: The Man, com trabalhos de fotógrafos e artistas, mostra a evolução do corpo desta musa contemporânea.

Fotogaleria
Vicent Peters DR
Fotogaleria
Nadav Kander DR
Fotogaleria
Annie Leibovitz DR
Fotogaleria
Mario Sorrenti DR
Fotogaleria
Mert & Marcus DR

Há um ano Victoria Beckham comprou um coração de néon, intitulado For You, para o marido David, o ex-futebolista do Manchester United e antigo capitão da selecção inglesa. A compra, noticiada então pelos tablóides, não era uma ideia cor-de-rosa antecipando o Dia dos Namorados e tinha mesmo todo o pedigree necessário ao mundo da arte contemporânea e ao novo estatuto de Victoria Beckham transformada em designer de moda. Tinha sido comprada pela ex-Spice Girl na galeria White Cube e estava assinada por Tracey Emin, uma das mais célebres e influentes artistas britânicas.

Tracey Emin volta agora à vida do casal Beckham para estar entre os happy few a quem foram encomendados novos trabalhos para a exposição David Beckham: The Man, que será inaugurada a 27 de Fevereiro em Londres na leiloeira Phillips e antecede um leilão de beneficência marcado para 10 de Março em apoio ao Fundo David Beckham da UNICEF. As outras peças novas serão de Damien Hirst, Nadav Kander e Tessa Traeger.

“David Beckham é a quinta-essência do homem moderno”, diz a curadora da exposição Kathy Adler, que foi responsável pela departamento de Educação da National Gallery de Londres, no comunicado da Phillips. “Ele é reconhecido universalmente, é um ícone da masculinidade moderna e um íman para os fotógrafos. O seu atractivo é ubíquo: ele está contente em ser um ícone gay, um ídolo para adolescentes, um porta-voz do desporto, um embaixador da boa vontade da UNICEF. Ele redefiniu os conceitos de contracultura como a tatuagem e trouxe-os para o mainstream.”

Como explica o Art Newspaper, David Beckham é uma musa moderna para mais de 27 artistas e fotógrafos que vão mostrar mais de 50 trabalhos, alguns nunca vistos, incluindo Annie Leibovitz, Inez & Vinoodh, Mert & Marcus, Mario Sorrenti, Peter Lindbergh, Sam Taylor-Johnson ou Steven Klein.

A curadora Kathy Adler chama a atenção para o facto de Beckham ter inscrito no seu corpo de Adónis clássico uma biografia densa e complexa da sua família. Como se o David, de Miguel Ângelo — dizemos agora nós —, tivesse sido tatuado. A tinta foram inscritos nomes, textos em várias línguas e números relacionados com datas importantes da família Beckham.

Os retratos mostrarão a evolução do trabalho de tatuagem feito no corpo do antigo futebolista. Na famosa imagem dos fotógrafos de moda Mert & Marcus, para a campanha da Emporio Armani de 2008, David Beckham aparece fotografado contra um espelho em cuecas e mostra apenas uma linha de caracteres chineses ao longo do tronco. Já na sequência de fotografias de Nadav Kander, produzida no ano passado, o corpo do desportista aparece quase todo coberto com 40 tatuagens (números de um trabalho infográfico feito este Verão pelo Daily Mail).