Nacional esteve duas vezes a vencer mas consentiu o empate

Os insulares regressam à Madeira com um ponto na bagagem, embora tivessem deixado fugir dois pontos.

Manuel Machado viu o Nacional estar duas vezes em vantagem no Restelo
Foto
Manuel Machado viu o Nacional estar duas vezes em vantagem no Restelo DR

O Nacional esteve nesta quarta-feira duas vezes na frente no marcador perante o Belenenses mas consentiu um empate 2-2, na visita ao Estádio do Restelo, em jogo da 16.ª jornada da I Liga.

Luís Aurélio adiantou os "alvinegros" no marcador, aos 13 minutos, mas Kuca viria a empatar, aos 52', antes de Boubacar, aos 61', devolver a vantagem aos visitantes, que voltariam a ceder novo golo, apontado por Tiago Caeiro, aos 70'.

Apesar das muitas alterações que Manuel Machado operou no "onze", na sequência do empate caseiro de domingo, com o Arouca (2-2), os madeirenses não se ressentiram e revelaram-se eficazes no ataque à baliza de Ventura, aproveitando as fragilidades defensivas dos lisboetas.

Por seu lado, o Belenenses dominou o encontro, mas revelou algumas dificuldades para encontrar os caminhos para a baliza de Gottardi, que, no primeiro tempo, apenas teve de segurar com facilidade um cabeceamento de Tiago Caeiro, logo nos instantes iniciais.

A resposta do Nacional surgiria pouco depois, com Witi a ficar muito perto de inaugurar o marcador, na antecâmara do golo insular, apontado por Luís Aurélio, que deu a melhor sequência a cruzamento de Salvador Agra.

Os "alvinegros" quase aumentaram a vantagem, à passagem da meia hora, mas Witi não soube aproveitar a passividade dos "azuis" e atirou por cima, antes de Tiago Caeiro chegar atrasado a um cruzamento de André Sousa, naquela que foi a melhor ocasião do Belenenses no primeiro tempo.

No regresso do descanso, o conjunto de Belém começou a demonstrar argumentos para alcançar o empate e, já depois de André Sousa obrigar Gottardi a uma excelente intervenção, Kuca repôs a igualdade, correspondendo da melhor forma a um cruzamento de Fábio Sturgeon.

Contudo, o empate durou pouco menos de 10 minutos, já que Boubacar fez o segundo golo dos insulares, aos 61 minutos, beneficiando, mais uma vez, das facilidades concedidas dentro da área.

Com o passar dos minutos, o técnico do Belenenses, Julio Velázquez, arriscou no lançamento de mais homens de características ofensivas e acabaria mesmo por almejar nova igualdade, aos 70 minutos, desta feita por intermédio de Tiago Caeiro, após cruzamento de Tiago Silva.

A partir deste momento, o Nacional recuou ainda mais as linhas, procurando aproveitar o espaço que o Belenenses pudesse deixar na retaguarda, sendo que os "azuis" acabaram por não conseguir capitalizar o assalto final à baliza insular.