Sport TV concentra os jogos dos três grandes até 2018

Direitos das ligas espanhola e inglesa também permanecem na Sport TV até 2018 e 2019, respectivamente.

Foto
Pedro Cunha

Depois da jogada com que a Nos se antecipou à PT/Meo garantindo a exclusividade dos jogos do Benfica, ficou claro que a empresa da Altice seria rápida a reagir. E assim foi. Em menos de um mês, a Meo assegurou os direitos televisivos dos jogos em casa do FC Porto, a partir do Verão de 2018. Feito o negócio, a questão que se coloca é semelhante à que surgiu relativamente aos jogos dos “encarnados”: onde vão ser transmitidos os jogos do FC Porto em 2018?

No caso do Benfica, parece certo que serão transmitidos na Sport TV, um canal cuja propriedade a Nos divide com a PPTV de Joaquim Oliveira. A Sport TV viu-se em sérios apuros financeiros quando os jogos do clube da Luz passaram a ser transmitidos pela Benfica TV (BTV) e corria risco de sobrevivência se a Meo conseguisse garantir os direitos exclusivos de emissão do futebol português.

Sem precisar que canal transmitirá os jogos em casa do Benfica, o presidente da Nos, Miguel Almeida, admitiu numa conferência de imprensa no passado dia 10 que a transmissão na BTV era a hipótese “menos provável”. Seja em que canal for, a promessa da NOS é que os conteúdos serão disponibilizados aos restantes operadores no mercado e que os preços para o cliente final serão “mais baixos” do que aquele que teriam de pagar actualmente para assinar os dois canais premium (Sport TV e BTV, que custam perto de 27 e dez euros, respectivamente) para aceder aos jogos.

Se se confirmar o cenário Sport TV, até 2018 o canal irá concentrar os jogos do Benfica, do FC Porto e do Sporting (cujo contrato termina igualmente nessa época), além de ter também assegurado os direitos da liga espanhola (até 2018) e da liga inglesa (até 2019).

Para já, as assinaturas da Sport TV para os proprietários de cafés e restaurantes vão subir a partir de 1 de Janeiro (de cerca de 40, para 50 euros), mas também parece provável que o preço do serviço venha a agravar-se para os clientes residenciais, para permitir à Nos (controlada pela Sonae e por Isabel dos Santos) rentabilizar o investimento. Da mesma forma, o acesso dos operadores rivais – Meo e Vodafone – à Sport TV deverá ficar mais caro.

Outro campeonato será o da revenda internacional dos direitos, por exemplo aos mercados angolano e moçambicano, onde a Nos já está através da ZAP (e com os quais a nova PT da Altice já cortou os laços).