Martifer fecha acordo com bancos para reestruturar dívida de 260 milhões

Valor corresponde a 85% da dívida financeira consolidada do grupo.

Foto

O grupo Martifer comunicou este domingo à noite que vai avançar com a reestruturação de uma dívida de cerca de 260 milhões de euros, após ter chegado a acordo com os bancos credores.

Em comunicado, a Martifer refere que ter chegado a acordo “com um grupo de instituições financeiras credoras para a reestruturação do passivo bancário dos perímetros da Holding e segmento construção”. Os cerca de 260 milhões correspondem a 85% da dívida financeira consolidada do grupo.

Segundo o mesmo comunicado, este acordo vai permitir, entre outros aspectos, “aumentar significativamente a maturidade média da dívida financeira para cerca de oito anos”. Ao mesmo tempo, está previsto “a prossecução do plano de desinvestimento em negócios non-core e alienação de activos imobiliários”.

Conforme está descrito no site da empresa, a Martifer é um grupo industrial com presença em diversos países, centrando a sua actividade no sector de construção metálica. Cotada na bolsa de Lisboa desde Junho de 2007, emprega cerca de 3000 trabalhadores.

De acordo com os resultados dos primeiros noves meses, o prejuízo da empresa foi de 16 milhões de euros, uma melhoria face aos 79 milhões de idêntico período de 2014.

Recentemente, no âmbito do processo de reestruturação, o grupo vendeu as operações que detinha no Brasil, à excepção do negócio de energia renovável.

Controlada por Carlos Manuel Marques Martins e Jorge Alberto Marques Martins (através da I’M SGPS) e pela Mota-Engil, a Martifer ganhou o contrato de subconcessão dos terrenos e infra-estruturas dos antigos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), através da West Sea.

Sugerir correcção