“Metamorfose” leva prémio internacional para o Porto

A “Metamorfose”, estrutura metálica que se destaca em S. Bento, ganhou o terceiro lugar no concurso Happy LED life!, um concurso sul-coreano de nível internacional

METAMORFOSE from FAHR 021.3 on Vimeo.

Os FAHR 021.3, com a sua "Metamorfose", conseguiram o terceiro lugar num concurso em que se procuravam projectos que, para além da sua importância ao nível da intervenção no espaço público, tivessem o LED como elemento de união.

O projecto "Metamorfose", que se destaca na Ruína da Oliva, foi também construído a partir de uma candidatura para reabilitar zonas da cidade. A dupla de arquitectos decidiu tentar revitalizar o espaço sem que este perdesse a essência: “A 'metamorfose' permitiu casar uma visão contemporânea da estrutura de intervenção, mas com grande integração na paisagem já existente”, justifica Hugo Reis, um dos mentores do projecto. “Acaba por ser uma metamorfose de tempos, de passagem de pessoas, relações de materiais”. O processo criativo passou também por ligar o digital ao conceito, que se materializa sobretudo na cor.

O processo foi gradual e a instalação apenas recebeu as luzes LED, que tornaram o projecto elegível ao concurso, numa segunda fase. O objectivo seria dar à obra um novo foco durante a noite, para captar novos olhares.

Foto
Luzes LED, que tornaram o projecto elegível ao concurso, foram colocados numa segunda fase DR

Esta segunda intervenção inspirou outros projectos ligados à instalação. “Houve mais dois momentos, um em que as pessoas podiam enviar mensagens do telemóvel para a estrutura, e outro em que um DJ esteve lá e houve uma combinação do som e da luz”, contam os responsáveis da FAHR 021.3, que foi criada em 2012.

“Este tipo de prémios acaba por ser um reconhecimento de todo o esforço e de todo o trabalho que fizemos”, dizem. A empresa foi também reconhecida no passado mês com o Universal Design Award, no Taiwan, com a Estrutura de S. João. “É uma estrutura com balões espelhados, e é o corpo das pessoas que acaba por dar cor aos balões”, explica Hugo Reis.

Texto editado por Ana Fernandes