Fotogaleria
Ana Chaves
Fotogaleria
Ana Chaves

Megafone

Sweet Bigas: aletria de ovos

Dezembro tem quatro sábados para nos aventurarmos na cozinha com receitas alusivas ao Natal. Esta é só a primeira

Abrimos a porta a Dezembro com uma receita doce, que este mês o estômago não quer andar a contar calorias.

Há quem goste da aletria seca, sem ovos, da que se corta com faca. Esta é cremosa. É mesmo muito cremosa – e, para ser franca, eu podia passar o dia nisto.

No Porto, a chef Inês Dinis detém o título e a responsabilidade de fazer a melhor aletria da cidade e garante que o único segredo são as panelas que usamos na sua preparação. Mas é a mão da pessoa que faz toda a diferença, não me queiram convencer do contrário. Ainda assim, apontei a sua receita para que nada me faltasse. Nem a vós.

O Natal é tempo de partilha: podemos até não somar as calorias ingeridas, mas, pelo menos, dividimo-las. O peso na balança (da consciência) é capaz de diminuir também.

Do que precisas:

500 ml de leite

1l de água

7 colheres de sopa de açúcar

1 pau de canela

3 cascas de limão (sem a parte branca)

1 pitada de sal

4 meadas de massa de aletria

6 gemas

canela em pó, a gosto

Vamos a isto:

1. Num tacho junta o leite, a água, o açúcar, o pau de canela, as cascas do limão e o sal e mexe até dissolver o açúcar.

2. Assim que ferver, retira o pau de canela e as cascas do limão. Verifica se está doce o suficiente e coloca as meadas de massa a cozer cerca de 15 minutos.

3. Numa taça à parte, bate as gemas com uma vara de arames.

4. Desliga o fogão e deixa arrefecer um minuto a massa. Verte as gemas em fio e sem parar de mexer (com a ajuda de um garfo).

5. Coloca a aletria numa taça, espera que arrefeça ligeiramente e serve com canela em pó.

Dica: para um travo diferente, podem infundir na mistura de leite e água um pouco de chá de jasmim (com um infusor próprio), deixar fervilhar três minutos e retirar imediatamente antes de acrescentar a massa.