Oliveira de Azeméis terá 14 ciclovias, uma já em construção

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis quer criar uma rede de 14 ciclovias no concelho e a primeira já está em construção junto à zona escolar e desportiva, num investimento de 155.000 euros.

Foto
Jovens são vistos pela Câmara de Viseu como os potenciais maiores utilizadores da via Pedro Cunha/Arquivo

O objectivo, adiantou hoje a autarquia, é "melhorar a mobilidade alternativa da cidade" e promover práticas de lazer e exercício físico ao ar livre, para o que também está a ser criado um sistema municipal de partilha de bicicletas.

"Temos tido a preocupação de dotar o município de políticas ambientais e de mobilidade que promovam o contacto com a natureza e a construção desta primeira ciclovia, com cerca de um quilómetro, é a concretização de mais uma ambição nesse sentido", declarou à Lusa o presidente da Câmara, Hermínio Loureiro.

"A mobilidade é uma das nossas prioridades e, nos próximos tempos, vamos prosseguir nesse objectivo criando mais 13 ciclovias e lançando também o 'Biclaz', um sistema de partilha de bicicletas que permitirá aos oliveirenses e àqueles que nos visitam desfrutar do nosso concelho por bicicleta", realça o autarca.

A primeira das 14 ciclovias previstas para Oliveira de Azeméis deverá ficar concluída até final de 2015 e as restantes serão construídas faseadamente até 2020, com base num montante de investimento que ainda não está totalmente definido, mas que privilegiará a ligação entre os diferentes equipamentos públicos da cidade.

Nessas intervenções proceder-se-á ao alargamento de passeios, à criação de lugares de estacionamento e à eliminação de barreiras arquitectónicas, com vista a "promover a dignidade do espaço público no contexto urbano, através de zonas de circulação mista devidamente assinaladas com sinalização vertical e horizontal".

Os projectos prevêem ainda a ligação das ciclovias à rede de drenagem de águas pluviais, a construção de sarjetas e a regularização de todas as tampas de saneamento, "de forma a dotar o espaço público de percursos agradáveis, sem obstáculos ou barreiras".

Para Hermínio Loureiro, que se propõe "transformar Oliveira de Azeméis numa 'smart city' [cidade inteligente] ", as ciclovias anunciam-se assim como parte da solução para a escassez de transportes alternativos no concelho.

A construção dessas estruturas será, por isso, complementada com a disponibilização de 20 bicicletas urbanas com auxílio eléctrico para partilha pelo público. O sistema Biclaz motivará assim a construção de três parques de estacionamento com monitorização automática desses veículos, sendo que um ficará instalado junto à Câmara Municipal, outro nas proximidades da Loja Interactiva de Turismo e um terceiro na envolvente das piscinas municipais.

O investimento previsto para o efeito é de 70.000 euros nesta fase inicial, sendo que, ao longo dos próximos anos, a autarquia pretende expandir o sistema ao Parque de La Salette, ao Parque Temático Molinológico, ao campus universitário do Parque do Cercal, à Escola Superior de Enfermagem e ao Centro de Saúde de Oliveira de Azeméis

Sugerir correcção