GNR detecta mais de 26 mil infracções por uso do telemóvel a conduzir

BT foi extinta em 2009 e foram passadas menos 118 mil multas
Foto
BT foi extinta em 2009 e foram passadas menos 118 mil multas CARLOS LOPES

A GNR detectou desde o início deste ano mais de 26 mil infracções por uso indevido do telemóvel durante a condução e vai lançar na próxima semana uma campanha de sensibilização para os riscos associados àquela prática.

Segundo um comunicado divulgado neste sábado, até sexta-feira e desde o dia 1 de Janeiro de 2015, tinham sido detectadas mais de 26 mil infracções por uso indevido do telemóvel na estrada.

Com o mote "A sua prioridade é viver, não é atender", a campanha da GNR começa na segunda-feira, e prolonga-se durante toda a próxima semana.

Numa primeira fase, vão ser realizadas várias acções de sensibilização, sobretudo em meio escolar, sobre o uso do telemóvel na condução. Na segunda fase, será intensificada a fiscalização rodoviária para detectar infracções ligadas à utilização de telemóveis.

A GNR lembra que a "incorrecta utilização do telemóvel" durante a condução, seja em chamadas, envio de mensagens ou consulta de redes sociais, "limita as capacidades do condutor", provocando distração, limitação motora e abstraindo a mente da condução. A operação denominada Smartphone, Smartdrive decorre em todo o país de segunda a sexta-feira.