Quatro curiosidades sobre Cavaco Silva e os governos que empossou

Foto
Miguel Manso

1. Foi durante a presidência de Cavaco que o primeiro governo de coligação chegou ao fim da legislatura. A aliança PSD-CDS, liderada por Pedro Passos Coelho, conseguiu o que a Aliança Democrática (AD) – que incluía, além dos dois partidos de centro-direita, também o PPM, primeiro liderada por Sá Carneiro, depois por Francisco Pinto Balsemão – não conseguiu. Mais tarde, em 2002, o PSD e o CDS coligaram-se, após as eleições, mas os governos de Durão Barroso e Santana Lopes também não chegaram ao fim.

2. Cavaco Silva pode ser o primeiro Presidente da República a concluir o seu mandato em Belém não deixando no governo um primeiro-ministro da sua área política. António Ramalho Eanes deixou Cavaco Silva em São Bento que, mesmo não sendo exactamente do “seu” partido (o PRD era a terceira força no Parlamento, à época), foi sempre uma figura politicamente próxima. Eanes viria a ser presidente da comissão de honra da candidatura de Cavaco à Presidência. Mais tarde, Mário Soares deixou Belém, em 1996, com Guterres como primeiro-ministro. Quando terminou o seu mandato, Jorge Sampaio tinha como líder do executivo José Sócrates. No caso de Cavaco Silva, essa tendência pode alterar-se, com a posse de António Costa.

3. Ramalho Eanes é o Presidente que mais governos empossou: dez. Teve como primeiros-ministros Mário Soares (três vezes), Nobre da Costa, Carlos Mota Pinto, Maria de Lourdes Pintasilgo, Sá Carneiro, Pinto Balsemão e Cavaco Silva. Mário Soares só teve de lidar com dois chefes de governo: Cavaco Silva (três governos) e António Guterres. Jorge Sampaio completou o primeiro mandato de Guterres e deu posse ao segundo Governo do ex-líder socialista. Depois veio Durão Barroso e, dois anos mais tarde, Santana Lopes. O último governo a que Sampaio deu posse foi o de José Sócrates, em 2005. Cavaco Silva deu posse ao segundo Governo de Sócrates, aos dois de Passos Coelho e, agora, a António Costa. Empata com Sampaio no segundo lugar, com quatro primeiros-ministros.

4. Pedro Passos Coelho e Cavaco Silva têm outro recorde em comum: o primeiro formou e o segundo empossou o XX Governo constitucional, o mais curto de sempre na história da democracia. Durou 11 dias, entre a posse (30 de Outubro) e a rejeição do seu programa (10 de Novembro). Antes, o V Governo provisório, liderado por Vasco Gonçalves, durara apenas um mês. Já o III Governo constitucional, de iniciativa presidencial, chefiado por Nobre da Costa, caiu ao fim de três meses.

Leia:
O dia-a-dia da crise

 

Sugerir correcção