Azeredo Lopes, estudioso do direito internacional e mar

Ex-presidente da ERC é o novo ministro da Defesa.

Foto
Azeredo Lopes foi ouvido no Parlamento esta terça-feira Fernando Veludo/NFactos

Não tem peso político nem ligações às Forças Armadas. À partida, esses dois sinais parecem indicar que a Defesa não será uma área determinante para a actuação política de António Costa. Essa percepção parece já estar instalada entre os militares. Um general, contactado pelo PÚBLICO, resumiu-o num desabafo: “Ouvi o nome e até me esqueci.”

Ainda assim, uma avaliação mais atenta ao currículo de Azeredo Lopes pode ajudar a perceber a escolha do líder do PS. O mestre da Universidade Católica do Porto lecciona na área do Direito Internacional e tem trabalho publicado sobre direitos humanos em conflitos armados e a intervenção internacional na Somália no âmbito do combate à Pirataria. Além disso, o actual chefe de gabinete do presidente da câmara do Porto define que nas suas áreas de interesse científico estão os Estudos sobre Assuntos Marítimos e a Governação dos Oceanos. E qualquer futuro governo de Portugal terá de ter em conta o papel da Marinha de Guerra no esforço que o país tem de fazer para, como assume o programa de Governo, “estabelecer uma presença efectiva no nosso Mar”.

Veja aqui os perfis de todos os novos ministros