O objectivo é criar corredores verdes e reflorestar várias zonas do concelho Enrique Castro-Mendivil
Foto
O objectivo é criar corredores verdes e reflorestar várias zonas do concelho Enrique Castro-Mendivil

“Guimarães mais Floresta” quer plantar 15 mil árvores

Projecto quer criar "corredores verdes" e pôr crianças do concelho a plantar 15 mil árvores nos próximos dois anos

Guimarães quer plantar 15 mil árvores em dois anos com o "ambicioso" projecto "Guimarães mais Floresta", que pretende unir a comunidade educativa à volta da criação de "corredores verdes" e da reflorestação de várias zonas do concelho. O "Guimarães mais Floresta" pressupõe que cada criança das escolas do concelho (15 mil) venha a plantar uma árvore com o próprio nome nas várias zonas florestais vimaranenses.

O projecto resulta da parceria entre a Câmara Municipal de Guimarães, através do Programa de educação ambiental PEGADAS, e a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Guimarães, a Sol do Ave e o Laboratório da Paisagem, sendo "mais um passo" na ambição de Guimarães se tornar Capital Verde Europeia 2020. "É de realçar o envolvimento da comunidade escolar. Aliás isto só faz sentido se envolver toda a comunidade, mais ainda a comunidade escolar. Isto porque está nas nossas mãos alterar um conjunto de hábitos e rotinas que vão ter um impacto positivo na vida das pessoas, na qualidade de vida", explicou à Lusa o vice-presidente da autarquia vimaranense, Amadeu Portilha.

O objectivo é criar "corredores verdes" e reflorestar várias zonas do concelho, como o monte da Penha e da Lapinha com árvores autóctones de diversas espécies, entre elas o amieiro, azevinho, bétula, carvalhos, castanheiros, freixos, salgueiros, sobreiros. Lançado a propósito da Semana Nacional de Reflorestação do movimento "Vamos Plantar Portugal", projecto "propõe-se a estabelecer o paralelismo entre a promoção e protecção ambiental com a promoção e protecção infanto-juvenil".

Assim, cada aluno das escolas de Guimarães, vai cumprir três fases que vão desde a escolha de sementes, à realização da sementeira e à plantação da árvore cabendo ainda ao alunos dar um nome a cada árvore e cuidar dela ao longo da sua existência. "Este é mais um projecto ambicioso que Guimarães quer abraçar com o objectivo de melhorar vários indicadores ambientais, desde logo, o aumento da capacidade de captação de carbono emitido por todos, sendo assim mais um passo para o propósito da Candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia 2020", apontou Amadeu Portilha.