Mariano Gago homenageado em conferência em Lisboa

Lançada declaração O Conhecimento como Futuro, que pode ser subscrita online.

Foto
José Mariano Gago (1948-2015) Pedro Cunha

Esta sexta-feira, na conferência internacional A Ciência Hoje e o Conhecimento como Futuro, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, irá homenagear-se José Mariano Gago, físico e antigo ministro que pôs a ciência na agenda política portuguesa e que morreu em Abril deste ano.

A iniciativa marca o encerramento de um ciclo de quatro conferências de homenagem a Mariano Gago (1948-2015), organizado pelo Centro Nacional de Cultura, em colaboração com a agência Ciência Viva e comissariado por Manuel Heitor, investigador do Instituto Superior Técnico de Lisboa e que foi secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior entre 2005 e 2011, quando Mariano Gago era o ministro da Ciência e do Ensino Superior.

Estarão presentes, além de personalidades portuguesas, personalidades da UNESCO, da OCDE, da Agência Espacial Europeia (ESA), da agência espacial norte-americana NASA e do Instituto de Tecnologia do Massachusetts (MIT). Ernest Moniz, professor emérito de física do MIT e actual secretário da Energia dos Estados Unidos, Fabiola Gianotti, a próxima directora-geral do Laboratório Europeu de Física de Partículas (CERN, em Genebra) a partir de Janeiro, enviarão as suas intervenções em vídeo.

Irá debater-se, como consta do programa, a passagem de testemunho científico às gerações mais novas, promovendo uma mudança geracional na área da investigação científica, bem como o envolvimento da sociedade na investigação e desenvolvimento (I&D), a cooperação científica internacional e a importância da cultura científica. Será também lançada a declaração O Conhecimento como Futuro, destinada “a promover uma cultura científica inclusiva e aberta, através de políticas responsáveis de ciência e tecnologia, a nível global, envolvendo cientistas, peritos e decisores políticos”, lê-se no documento, aberto à subscrição pública e que procura promover o legado de Mariano Gago, que foi ministro da Ciência em dois governos de António Guterres, entre 1995 e 2002, e outros dois de José Sócrates, entre 2005 e 2011. “Como disse Mariano Gago”, refere-se na informação de promoção do ciclo de conferências, “investir na ciência é investir no futuro”.