Excursão todo-o-terreno atravessa linha férrea operacional no Alto Alentejo

Infraestruturas de Portugal quer “apurar responsabilidades” da travessia de via férrea por caravana todo-o-terreno.

Um vídeo no youtube mostra uma caravana de veículos todo-o-terreno a atravessar a linha férrea em Vale do Peso (concelho do Crato), fora de qualquer passagem de nível e recorrendo a troncos de árvores e pedras para facilitar a passagem os veículos.

O local deste atravessamento – que faz parte de um percurso de entusiastas dos veículos todos-o-terreno pelo Alto Alentejo – fica no ramal da Cáceres, que está actualmente sem serviço comercial, mas na qual circulam, periodicamente, veículos de inspecção de via.

Contactada pelo PÚBLICO, a Refer (agora denominada Infraestruturas de Portugal) diz que “tem conhecimento da situação reportada no vídeo publicado no canal youtube, tendo promovido a avaliação exacta do local, confirmando-se esta ser no Ramal de Cáceres, o qual presentemente não tem serviço comercial de transporte”.

A empresa considera que esta prática “compromete a segurança da circulação dos veículos ferroviários de inspecção, que ali circulam, bem como a segurança dos próprios intervenientes nos atravessamentos, pelo que estão a ser desenvolvidas as diligências necessárias junto das autoridades policiais, com vista a apurar responsabilidades”.

O vídeo, com a duração de quatro minutos e meio, mostra a passagem de cinco “jeeps” e de uma moto todo o terreno. A maioria dos veículos tem dificuldades em atravessar a linha, sendo obrigados a várias tentativas para conseguir galgar a trincheira e passar por cima dos carris. Um deles permanece um minuto e quatro segundos em cima da via férrea e a moto só passa depois do condutor se apear e a empurrar. O vídeo é cortado no momento em que há ainda pelo menos mais duas viaturas a preparem-se para atravessar a linha.

O ramal de Cáceres é uma linha de 85 quilómetros entre Torre das Vargens (concelho de Ponte de Sor) e Beirã (Marvão) que dá ligação à fronteira espanhola de Valência de Alcântara.

No âmbito do PET (Planto Estratégico de Transportes) foi encerrada em Agosto de 2012, mas a Refer manteve-a operacional, fazendo inspecções com dresines (veículos de serviço) para se inteirar do bom estado dos equipamentos. Para todos os efeitos é a ligação mais curta entre Lisboa e Madrid, pelo que a sua reabertura não está totalmente excluída.

Na passada terça-feira a “posição conjunta” entre o PS e o PEV previa “o desenvolvimento da rede ferroviária nacional, nomeadamente de passageiros”.