Ó! Galeria: uma nova vida de “fanzines” e Mouraria

Fotogaleria

Os velhinhos e as velhinhas, as senhoras "aos berros" a chamar pelas "criancinhas", uns quantos "mitras", um ou outro turista e os franceses — "imensos franceses" — prontos a investir. Há lisboetas à janela, chapadas de luz arremessadas pelo calcário, uma igreja em reabilitação, das poucas que resistiu ao terramoto de 1755, e o "incrível" Padre Edgar, trinta e poucos anos e quatro paróquias, entre elas a de São Cristóvão. É aqui, na rua com o mesmo nome, que uma mercearia de outros tempos ganha agora uma outra vida, colorida e ilustrada. A Ó! Galeria estendeu um braço do Porto à Mouraria (rimou!) e ocupou o número 7 da Rua de São Cristóvão com uma "pop-up store" que está de portas abertas até Janeiro; depois, logo se verá. "Vamos estar três meses a testar o mercado em Lisboa: dois meses maus e um bom [Dezembro, de Natal]. Dá perfeitamente para ver se é viável ou não", diz ao P3 a galerista Ema Sara Ribeiro, que temporariamente também se mudou, com malas e molduras, para Lisboa. Numa semana, o balanço é positivo. Os negócios não correm mal e o bairro, maravilhosamente "bairrinho", ajuda — basta ouvi-la a descrevê-lo, como se escuta nas primeiras linhas. A própria loja partilha essa memória colectiva e não renega as marcas do passado, inclusive as das paredes. Antes assume-as: "Estamos a fazer uma ocupação temporária de um espaço que fazia parte desta comunidade, um antigo minimercado. A loja foi vendida e nunca mais ninguém lhe tocou. Está exactamente como a deixaram e vou deixá-la assim." Não há trancas à porta, só corujas: as que Tamara Alves já pintou nos vidros das portas. A inauguração — "para dar sorte" — é esta sexta-feira, dia 13, pelas 19h. Apresenta-se o espaço e uma outra face da Ó!: os "fanzines". O primeiro, "1", saiu há três semanas, reúne 18 ilustradores e custa 15 euros. As ilustrações que o compõem (visíveis nesta galeria) estão também à venda, em formato A4, numa edição assinada e numerada. Mais "fanzines" virão, sempre em risografia com capa serigrafada e a duas cores: Ana Seixas assina o próximo. Quanto à nova casa em Lisboa, há exposições "flash" todas as sextas-feiras até Janeiro. Dia 20 de Novembro, estreia-se Laura López Balza; seguem-se Ana Melo, Hélia Aluai, Ana Peñas e Carolina Celas. No Porto, na Rua Miguel Bombarda, inaugura sábado, dia 14, a exposição "Imaginary Places", de Mariana Rio. Ufa, é muita coisa para ver. AR

Maia Luque
Inma Lorente
Júlio Dolbeth
Lord Mantraste
Karol Banach
Ágata Krolak
Lara Luís
Ivo Hoogveld
Carolina Celas
Hélia Aluai
David Penela
Catarina Gomes
Virginie Morgand
Mariana a Miserável
Daniel Moreira
Tina Siuda
Leonor Zamith
Sugerir correcção