Presidência da República prepara visita à Madeira para a próxima semana

Cavaco recebe Passos nesta quarta-feira, para a reunião semanal de trabalho, que assim será antecipada.

Foto
Cavaco Silva discursou na cerimónia de inauguração das obras de reabilitação do Forte da Graça, em Elvas, com um custo estimado de de 6,1 milhões de euros Luís Filipe Catarino

A Presidência da República está a preparar uma visita oficial de Cavaco Silva à Madeira, na próxima semana. A confirmar-se, será a segunda vez nos últimos dois anos que o chefe do Estado visita a região autónoma, e tal como em Julho de 2013, em plena crise política. Na altura, devido à demissão "irrevogável" de Paulo Portas do Governo; agora, depois da queda do executivo PSD-CDS no Parlamento.

A visita do Presidente da República à Madeira, que ainda não foi confirmada oficialmente, está a ser agendada para os dias 16 e 17 deste mês – as próximas segunda e terça-feira –, e está integrada no "Roteiro para Uma Economia Dinâmica", uma iniciativa presidencial que tem levado Cavaco Silva a visitar empresas de sucesso um pouco por todo o país.

Na semana passada, elementos do Palácio de Belém estiveram no Funchal a preparar a deslocação oficial de Cavaco Silva à Madeira, que será a segunda do actual mandato. O Gabinete da Presidência esteve na Assembleia Legislativa da Madeira, reunindo-se com o presidente do parlamento regional, Tranquada Gomes.

No mesmo dia, na passada quarta-feira, foram realizadas reuniões técnicas preparatórias na Quinta Vigia, sede do Governo Regional da Madeira, e no Palácio São Lourenço, residência oficial do representante da República para a Madeira, Ireneu Cabral Barreto.

O Gabinete da Presidência da República, contactado pelo PÚBLICO, não adiantou pormenores sobre a visita, mas algumas paragens de Cavaco Silva na Madeira foram já divulgadas pela imprensa local. O Diário de Notícias do Funchal escreveu sobre idas do Presidente da República à Ribeira Brava, onde irá visitar a empresa ACIN – uma tecnológica madeirense presente em vários países e que em Maio foi visitada por Pedro Passos Coelho, na primeira visita oficial à Madeira. A comitiva presidencial vai também ao Caniçal conhecer alguns exemplos de empresas sediadas na Zona Franca.

A visita, que ninguém na Madeira confirma oficialmente, motivou o cancelamento da sessão plenária da Assembleia madeirense, agendada para terça-feira da próxima semana.

O secretismo em torno desta deslocação prende-se com a actual situação política em Lisboa, que poderá mesmo provocar alterações no calendário de Belém. Mesmo assim, não seria a primeira vez que Cavaco Silva iria à Madeira em plena crise política. Em 2013, depois de Vítor Gaspar ter pedido a demissão e Paulo Portas ter ameaçado fazer o mesmo, o Presidente da República viajou até às Ilhas Selvagens.