Lisboa

O Portugal que cabe nas fotografias de Wim Wenders

Wim Wenders já filmou três vezes em Portugal e, durante essas rodagens, não deixou de fotografar. A exposição “À luz do dia até os sons brilham”, que é inaugurada este sábado, 7 de Novembro, na Mãe d’Água, em Lisboa, reúne algumas dessas imagens.

Wim Wenders
Fotogaleria
Wim Wenders

Uma piscina vazia, decadente, e a Praia Grande, em Sintra, como pano de fundo. Esta é uma das imagens da exposição “À luz do dia até os sons brilham”, de Wim Wenders, que vai ser inaugurada a 7 de Novembro no Reservatório da Mãe d’Água em Lisboa, no âmbito do Lisbon & Estoril Film Festival. Mas a mesma piscina foi também cenário de “O Estado das Coisas”, um dos mais icónicos filmes do realizador alemão, produzido pelo português Paulo Branco, e premiado com o Leão de Ouro em Veneza. Foi apenas o primeiro filme a juntar Wenders a Portugal. Dez anos depois, o país foi uma das paragens no percurso do protagonista do road movie “Até ao Fim do Mundo”. E em 1994, Wenders estreou “Lisbon Story – Viagem a Lisboa”, ode à capital portuguesa e ao cinema. Durante a preparação e rodagem destes filmes Wim Wenders não deixou de fotografar, e o resultado são algumas das imagens que integram esta exposição inédita, organizada pela Fundação Wim Wenders. O realizador alemão, que já admitiu que "sem a fotografia enlouqueceria",  vai estar na inauguração da exposição, no sábado, 7 de Novembro, às 15h00. O bilhete de acesso à Mãe d'Água e à exposição tem o custo de 5 euros. O Lisbon & Estoril Film Festival dedica ainda ao cineasta uma homenagem onde serão exibidos, entre outros, as longas-metragens filmadas em Portugal.

Wim Wenders
Wim Wenders
Wim Wenders
Wim Wenders
Wim Wenders
Sugerir correcção