Fotogaleria
Ana Chaves
Fotogaleria
Ana Chaves

Megafone

Sweet Bigas: pesto de coentros e avelãs

Quando as ervas ficam mais robustas, transplanto-as para um vaso maior e toda eu sou alento. Será que é desta?

Tenho um problema (grave) na domesticação das ervas aromáticas e desde há uns tempos a esta parte que é um assunto sensível. Elas não se dão comigo — ou aqui em casa, tanto faz.

Inventario uma série de desculpas como a meteorologia (no Porto chove muito), as férias (elas não se regam sozinhas) e até a Bigas (que me estraga os vasos assim que lhe põe as patinhas em cima).

Já comprei ervas aromáticas em muitos sítios. Aliás, já comprei em todos os sítios onde as vi à venda. Quando ficam mais robustas, transplanto-as para um vaso maior e toda eu sou alento. “Será que é desta? Nunca vi o manjericão tão exuberante”. O manjericão, o tomilho, os coentros e o cebolinho (este então é particularmente temperamental) tiveram o mesmo fim.

Desesperada e num acesso de loucura, há poucos dias decidi experimentar uma daquelas marcas mais conhecidas. 10 euros foi quanto custou o pequeno saco de papel com sementes de hortelã. Imaginei logo um creme de ervilhas e infusões para dissipar o frio durante todo o Inverno. A semente nunca chegou a germinar.

Do que precisas:

1 molho de coentros frescos

10 avelãs

3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado

1 fio de azeite extra virgem

Vamos a isto:

1. Pica grosseiramente as avelãs com uma faca;

2. Num processador de alimentos, tritura os coentros e as avelãs na velocidade máxima;

3. Acrescenta o parmesão e o azeite e volta a triturar até obteres uma textura homogénea.

Usa o pesto para aromatizar qualquer tipo de massa e, se sobrar, guarda o restante no frigorífico para futuras utilizações.

Notas:

- Dependendo da cura do parmesão, poderá ser necessário acrescentares uma pitada de sal fino;

- Podes substituir as avelãs por amêndoa laminada.