Yolanda Sun/Unsplash
Foto
Yolanda Sun/Unsplash

Fraunhofer: as melhores ideias científicas do ano

Uma cadeira inteligente que corrige posturas e uma tecnologia de localização de ambientes interiores. Estes foram os dois projectos premiados pelo Fraunhofer Portugal Challenge 2015

Distinguir as melhores ideias científicas e tecnológicas é o objectivo do Fraunhofer Portugal Challenge 2015, que premiou as seis ideias mais inovadoras propostas em teses de mestrado e doutoramento de jovens candidatos de universidades portuguesas. O concurso, que existe desde 2010, distingue projectos que aliam uma "tecnologia notável" e "fácil de usar", orientada para o mercado.

Na categoria de mestado, a proposta de Bruno Ribeiro, da Universidade Nova de Lisboa, foi a que melhor preencheu os requisitos. A "cadeira inteligente" que o estudante apresentou trata-se de "uma cadeira típica com bolsas de ar que permitem sentir a pressão a que estavam sujeitos", explicou ao JPN. Depois de analisadas as informações das bolsas de ar — "para ver qual a posição típica das pessoas sentadas" —, os valores de pressão das mesmas são alterados para melhorar a postura do utilizador. A própria cadeira tem uma configuração diferente, de forma a "fazer com que a pessoa, de forma inconsciente, adquira uma postura mais correcta". Apesar de o projecto ainda não estar a ser comercializado, Bruno Ribeiro já possui três protótipos funcionais.

Quem também agradou ao júri, na categoria de doutoramento, foi Sérgio Lopes, da Universidade de Aveiro, que desenvolveu trabalho num contexto de realidade virtual. "A posição do utilizador num determinado instante é determinante para gerar um conteúdo multimédia — e a isso chama-se 'context alert'", conta Sérgio. O jovem criou um "sistema de posicionamento e localização 'indoor' que vem resolver um problema de detecção de objectos ou pessoas com precisões elevadas, na ordem dos centímetros". Ainda que esta tecnologia já seja utilizada por algumas empresas e produtos, as soluções têm custos muito elevados. Sérgio garante conseguir fazer o mesmo, de forma mais precisa, por apenas umas dezenas de euros. Um protótipo funcional já está a ser aplicado na área do turismo, mas o doutorando pretende investir na área de "gaming", nomeadamente em jogos de realidade aumentada.

Além dos dois projectos vencedores, mais quatro ficaram no pódio em ambas as caterias. Em segundo lugar, nos projectos de mestrado, ficou Diana Batista, que produziu um sistema que realiza electrocardiogramas através dos dedos, e João Felício, com uma antena de banda ultra larga para implantação no corpo humano ficou em terceiro. Na categoria de doutoramento, o segundo e terceiro lugares foram atribuídos a Mário Vairinhos e Hoang Van Xiem, respectivamaente. O primeiro desenvolveu uma tecnologia que servirá de objecto de estudo para o fenómeno da adaptabilidade dos média tangíveis, enquanto que o segundo apresentou uma nova solução para codificação de vídeo.

Os vencedores do Fraunhofer Portugal Challenge 2015 dividiram entre si um valor total de 9.000 euros.