Sérgio Monteiro vai liderar venda do Novo Banco

O até agora secretário de Estado dos Transportes vai integrar o Fundo de Resolução

Foto
Sérgio Monteiro deixa o Governo e transita para o Fundo de Resolução Miguel Manso

Sérgio Silva Monteiro, até agora secretário de Estado das Infra-estruturas, Transportes e Comunicações, não irá transitar para o novo Governo de Pedro Passos Coelho, que toma posse sexta-feira.

O PÚBLICO apurou que Sérgio Monteiro, que tem dado a cara por dossiers mediáticos como a concessão dos transportes, as PPP ou a privatização da TAP, vai passar a ser o responsável pelo processo de venda do Novo Banco, um dos principais problemas que o novo executivo terá de resolver.

O até agora secretário de Estado vai integrar o Fundo de Resolução, a entidade que recebeu fundos públicos e que está a gerir o processo de venda do banco que ficou com os activos bons do antigo Banco Espírito Santo.

Em comunicado, o Banco de Portugal confirmou depois a nomeação de Sérgio Monteiro, indicando que este irá assumir "a responsabilidade de Project Management Office do projecto".

Segundo o Banco de Portugal, "foi identificada a necessidade de encontrar um responsável de reconhecido mérito e elevada experiência em operações desta natureza", que viesse assegurar "a coordenação e gestão de toda a operação, incluindo o acompanhamento do programa de transformação a implementar pelo Novo Banco", uma "condição essencial para a sua venda".

Sérgio Monteiro mantém o vínculo à Caixa Geral de Depósitos e transitará para o Fundo de Resolução num regime de contrato de prestação de serviço.

A venda do Novo Banco chegou a estar prevista para este ano, mas as incertezas em relação à solidez dos rácios de capital da instituição levaram a que os candidatos apresentassem propostas de compra que o Banco de Portugal considerou serem de reduzido valor.

O processo de alienação deverá ser retomado após os testes de stress que estão previstos para o mês de Novembro. Só nesta altura será possível apurar as necessidades de capital do banco liderado por Stock da Cunha.

Sérgio Silva Monteiro é licenciado em Organização e Gestão de Empresas pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, é pós-graduado em Ciências Empresariais e possui o Curso de Especialização em Finanças do ISCTE.

Segundo o seu currículo disponível na página do Governo, “foi membro do Grupo de Trabalho para a reavaliação das Parcerias Público-Privadas (PPP) e Concessões, bem como de diversas organizações internacionais na área financeira. Exerceu diversos cargos de direcção na área da banca e transportes.”

Nas suas novas funções, ao serviço do Fundo de Resolução, Sérgio Monteiro vai voltar a encontrar Jorge Cardoso, o actual administrador financeiro do Novo Banco. Tal como Sérgio Monteiro, também Jorge Cardoso mantém vínculo à CGD, onde ambos integraram a administração da Caixa – Banco de Investimento. O gestor, antes de ser desafiado para a equipa de Eduardo Stock da Cunha, em Julho de 2014, estava na administração do banco público liderada por José Matos, onde tinha os pelouros da banca de investimento, imobiliário e recuperação de crédito. Com Pedro Sousa Carvalho