Alunos estrangeiros em Coimbra recuperam casa no Choupal

Os estudantes voluntariaram-se para reabilitar uma casa para crianças que organizará actividades lúdicas ao ar livre.

Fotogaleria

Em Coimbra, alguns dos estudantes de Erasmus – um programa de mobilidade europeia para estudantes que pretendam estudar noutro país – e de países fora da Europa voluntariaram-se para ajudar na reabilitação de uma casa na Mata Nacional do Choupal. O edifício servirá de sede de um programa de educação para crianças, complementar à oferta educativa formal. Esta actividade serve também para “integrar os mais de 50 estudantes na comunidade portuguesa”, explica Suse Mariz, do departamento social e pedagógico da ESN (Erasmus Student Network).

O trabalho de recuperação consiste basicamente na “limpeza do espaço em volta da casa e na pintura dos interiores”, afirma a coordenadora do departamento social e pedagógico da ESN. Os estudantes terão, assim, a oportunidade não só de conhecer a Mata Nacional do Choupal, localizada nas margens do rio Mondego, mas também de interagir com a comunidade que ajudará na reabilitação e de deixarem “a sua marca em Coimbra”, segundo a descrição do evento no Facebook.

“Os estudantes são de várias nacionalidades: há italianos, etíopes, polacos, checos, brasileiros e mais”, conta Suse Mariz, referindo que têm entre 20 e 24 anos. Os alunos chegaram em Setembro deste ano e a maior parte fica em Portugal durante um semestre, havendo alguns que permanecerão durante um ano. Estão a estudar em várias instituições de ensino superior da cidade, como a Universidade de Coimbra, o Instituto Superior Miguel Torga, o Instituto Politécnico de Coimbra ou a Escola Superior de Educação de Coimbra (ESEC).

Os estudantes terão uma formação nesta quarta-feira, em que lhes será explicado o processo e a forma como podem ajudar na recuperação da casa; receberão uma t-shirt, um certificado de participação e também o almoço e o transporte até ao Choupal serão gratuitos. Foi através do evento no Facebook que a actividade foi divulgada junto dos estudantes estrangeiros e as inscrições foram feitas a partir de um formulário online. O trabalho de reabilitação propriamente dito começará na quinta-feira, 22, e continuará com algumas interrupções até ao dia 7 de Novembro, altura em que esperam concluir as obras.

A ESN costuma promover actividades para os estudantes estrangeiros, sendo que algumas delas são de cariz solidário, como a angariação de fundos para instituições locais. Este projecto de reabilitação da ESN tem como parceiros a CASPAE (Centro de Apoio Social de Pais e Amigos da Escola nº10), que desenvolverá o programa educativo a inaugurar em 2016, a ESEC e o Instituto de Conservação da Natureza (ICN) que cede a casa. Também a Universidade de Aveiro é uma das entidades promotoras e terá professores e investigadores na área da Educação de Infância a apoiar e acompanhar as actividades desenvolvidas. O projecto educativo é destinado a crianças dos 3 aos 10 anos e este espaço permitirá proporcionar-lhes actividades ao ar livre, em contacto directo com a natureza.

Texto editado por Ana Fernandes