Ofertas a árbitros e contagem de sócios, as farpas lançadas ao Benfica

Presidente do Sporting fala em "prendas aos quatro juízes, dois delegados e um observador".

Bruno de Carvalho falou aos sócios e adeptos do Sporting
Foto
Bruno de Carvalho falou aos sócios e adeptos do Sporting Nuno Ferreira Santos

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, apontou na segunda-feira baterias ao Benfica, acusando o clube de oferecer prendas aos árbitros, num valor total que deverá atingir os 250 mil euros por ano. E também criticou a forma como o rival tem vindo a abordar a gestão do número de associados.

"É entregue esta prenda aos quatro árbitros do jogo, dois delegados e um observador. Dá 28 jantares por jogo, tanto na equipa A como na equipa B. Só em jantares, por ano, deve rondar 140 mil euros. E, com prendas, tudo deve rondar o quarto de milhão de euros", denunciou o dirigente leonino, em declarações à TVI24.

"Disseram-me que tudo isto é entregue aos árbitros e a federação e a Liga é que devem achar se isto é bonito ou não. Nos balneários, nós deixamos-lhes comida e vai lá o fisioterapeuta ver se estão bem", acrescentou.

Quanto à contagem do número de sócios, Bruno de Carvalho ironizou com uma referência a um recente despique entre Benfica e Bayern Munique sobre o estatuto de clube com mais associados do mundo. "Andaram a gozar com o Bayern Munique e, quando limparam os mortos, o Sporting e o Benfica estão quase com os mesmos sócios".