Bloco: “Perdendo maioria absoluta, PSD/CDS perdem também o Governo”

Foto
Pedro Filipe Soares Nuno Ferreira Santos

O número dois do Bloco por Lisboa, Pedro Filipe Soares, realçou que era importante para este partido que a direita não tivesse maioria absoluta, por vários motivos: “Porque, perdendo maioria absoluta, perdem também o Governo, e esse foi um dos objectivos que o Bloco tinha traçado: retirar à direita o Governo de Portugal e centrar na Assembleia da República, nas deputadas e deputados eleitos a capacidade de fazer as escolhas determinantes. É isso que esperamos que aconteça agora. Da nossa parte, com esse ânimo, de um bom resultado do BE, e com essa preocupação, de ver qual é o resultado da direita.”

Questionado sobre a possibilidade de o Bloco vir a apresentar uma moção de rejeição ao programa de Governo, Pedro Filipe Soares disse que é ainda prematuro fazer essas análises, que a noite eleitoral é longa e que a porta-voz, Catarina Martins, ainda irá falar.

Mas não esconde a preocupação com o resultado que a direita pode vir a ter, até porque, “havendo uma redução da sua expressão eleitoral, é ainda considerável”. E o Bloco tinha como “motivo” da sua candidatura a “possibilidade de haver uma alternativa à austeridade”. Por isso, garante: “Quem se bateu por essa alternativa está disponível até à última por lutar por ela, é isso que vamos fazer.”

Quanto aos resultados para já avançados em relação ao BE, o também líder da bancada parlamentar diz olhar para eles “com muita emoção”. Porque lutaram “muito” para que uma proposta antiausteridade e de alternativa de defesa dos salários e pensões fizesse “o seu caminho”. E essa luta, disse, está a ter um resultado positivo. “Obviamente podemos chegar a resultado histórico”, disse.

Pedro Filipe Soares disse ainda que o BE não entrou nesta campanha em “competição” com a CDU, mas para derrotar a austeridade. Os bloquistas estão “satisfeitos”, porque tantas e tantos se juntaram ao BE “neste caminho” e sentem essa “responsabilidade” nos “ombros”. Mas Pedro Filipe Soares garante a todos os que votaram Bloco que vão fazer com que esse voto tenha valido a pena.

A projecção da Intercampus dá 15 a 23 deputados ao Bloco de Esquerda, que poderá assim conseguir o seu melhor resultado de sempre.