Yannis Behrakis/Reuters
Foto
Yannis Behrakis/Reuters

Jovens portugueses recolhem donativos para ajudar refugiados

A angariação de bens para os refugiados será até dia 10 de Outubro e vários pontos de recolha estão espalhados pelo país. Alimentos não perecíveis, roupas impermeáveis e agasalhos são alguns dos donativos mais pedidos

It’s Our Problem” é uma página no Facebook de apoio e ajuda aos refugiados da Síria. Foi criada por um grupo de quatro amigos do norte do país, no início de Setembro, quando os media e as redes sociais espalharam a fotografia trágica de Aylan Kurdi, o menino recolhido morto numa praia da Turquia.

Os quatro amigos acreditam que estes últimos acontecimentos são um problema global e querem fazer “o possível e o impossível” para ajudar os refugiados que, todos os dias, passam pelo desespero que é tentar entrar na Europa para encontrar paz.

O “It’s Our Problem” viu na recolha de donativos a melhor forma para ajudar os refugiados e até ao dia 10 de Outubro, serão recolhidos alimentos e roupas. Esta iniciativa tornou-se viral e tem tido boas reacções nas redes sociais: “Todos os dias apercebo-me que as pessoas querem ajudar e fazer a diferença”, afirma Mariana Monteiro em nome do grupo.

PÚBLICO -
Foto
Os primeiros donativos recolhidos pelos amigos It's Our Problem

Os amigos apontam algumas necessidades e produtos mais importantes, desde a roupa interior aos agasalhos, cobertores e calçado impermeável. Também querem angariar mochilas, pratos, copos e talheres de plástico para distribuição de comida. Mas, o que sentem mais necessidade em doar são os produtos de higiene, como fraldas e escovas de dentes e, principalmente, papas de bebé e alimentos não perecíveis, “sem carne de porco”, especificam.

A página não aceita donativos monetários e aponta a plataforma portuguesa de apoio aos refugiados como alternativa para quem assim quiser ajudar. Para além dos donativos, os amigos procuram ajuda e voluntários para fazer a triagem e a carga destas mercadorias.

Os locais de recolha de donativos encontram-se no norte do país, em Famalicão, Porto, Espinho e São Romão de Coronado. Recentemente, aliaram-se ao grupo lisboeta “A solidariedade não conhece fronteiras” para também conseguirem ter pontos de recolha noutras regiões de Portugal.

Em meados de Outubro, o camião com os donativos partirá de Famalicão até aos campos de refugiados entre a Macedónia e a Croácia. O transporte utilizado será um camião TIR da empresa Torrestir, que também quis ajudar e aliar-se à causa. “A nossa intenção não é acompanhar o camião, mas queremos estar no local quando os donativos chegarem”, afirma Mariana Monteiro. “Estamos ainda a tentar perceber a passagem pelas fronteiras e a entrada de mercadorias que são, para já, as maiores dificuldades”, continua a jovem.

A Câmara Municipal de Famalicão e a empresa Setlevel, que disponibilizou o armazém para guardar e organizar os donativos, são as outras parcerias do “It’s Our Problem”.