P3
Foto
P3

Megafone

2011-2015: Quatro anos de P3

...que até podiam não ter sido assim, mas que não seriam a mesma coisa

Há quatro anos que o P3 publica diariamente online notícias pelas quais não esperavas.

Graças à proposta do jornal Público e à colaboração multidisciplinar com a Universidade do Porto, tem sido possível fazer crescer um novo espaço na esfera do jornalismo em Portugal. Um espaço colaborativo, disruptivo, jovem e ambicioso.

A história do P3 tem sido feita ao longo de quatro anos em que Portugal viveu momentos diferentes, em que novos desafios emergiram e em que inesperadas crises se sucederam.

Um conjunto de ingredientes que ajudou a procurar novas soluções, a enfrentar receios e a resolver questões improváveis.

E por isso, estes quatro anos passados fizeram do P3 um produto jornalístico de referência que tem feito pensar os mais atentos. Desde logo, porque se abre à comunidade académica e à sociedade civil no tratamento de conteúdos propostos pelos utilizadores.

E, mais ainda, porque constrói sucessivamente uma agenda que vê o Mundo duma forma diferente. Ou talvez e apenas porque vê, não se esgotando num olhar vazio e distante ou num jornalismo imberbe e inócuo.

O sucesso do P3 que agora se comemora, revela a capacidade que a sua equipa tem, em conjunto com as comunidades, de não confundir a árvore com a floresta; a capacidade de gerir o crescimento de uma rede cada vez maior de interlocutores, construindo novos paradigmas de comunicação e novas formas de interpretar as realidades por mais banais que estas aparentem ser.

Talvez inesperadamente, a agenda do P3 tem vindo a ser reconhecida através do interesse da comunidade académica no estudo de um caso de sucesso, através da atribuição de prémios internacionais e, sobretudo, através da sedimentação de um nicho de mercado fiel e dedicado. O desafio inicial do P3 tem sido sucessivamente perseguido, sem hesitações, a não ser as que resultam do facto de este ser um espaço que se presta à experimentação, às novas ideias trazidas por gente sem nome, porque assim se entende que poderia ser um jornal online no século XXI. As crescentes parcerias estabelecidas com os mais diversos agentes da sociedade, têm vindo a confirmar a ideia que o jornalismo feito por e para jovens não se esgota nas paredes de uma redacção fechada em si mesma, antes cresce na pluralidade de relações que consegue desenvolver com os parceiros mais improváveis.

O P3 faz hoje quatro anos online. Quatro anos a experimentar, a ouvir e a publicar. E assim continuará, na certeza de que o caminho que segue não tem por objectivo premiar o aniversariante, mas servir todos os que nele acreditam. E todos os que, como os jornalistas do P3, apostam num jornalismo tão rigoroso, isento e objectivo, quanto arrojado e curioso. Até podia não ter sido assim"