Prémio Novo Banco Revelação para Bruno Zhu

Artista de 23 anos apresenta exposição individual no Museu de Serralves em Novembro.

Fotogaleria
Segundo o júri, ao trabalho de Bruno Zhu dá usos à fotografia que a aproximam "da manipulação quotidiana a que as imagens estão sujeitas na Internet” Cortesia: Jeanine Hofland
Fotogaleria
O artista mistura referências eruditas e populares "de forma descomplexada", destacou o júri DR

Bruno Zhu é o vencedor do Prémio Novo Banco Revelação, que sucede ao Prémio BES Revelação, atribuído desde 2005 a jovens criadores portugueses no campo da fotografia, anunciou esta sexta-feira o Museu de Serralves.

Nascido no Porto, Zhu, de 23 anos, irá receber uma bolsa de produção de 15 mil euros, e a oportunidade de expor individualmente no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, já em Novembro.

O premiado foi escolhido por um júri internacional que se reuniu esta semana no Museu de Serralves, composto por Pierre Bal-Blanc, da equipa curatorial da Documenta de Kassel, Michelle Cotton, directora da Associação Artística de Bona (Bonner Kunstverein) e os curadores do Museu de Serralves Filipa Loureiro e Ricardo Nicolau.

O júri considerou que o trabalho de Bruno Zhu com a fotografia “aproxima a experiência do espectador da manipulação quotidiana a que as imagens estão sujeitas na actualidade, nomeadamente na Internet”. “Misturando de forma descomplexada referências eruditas e populares”, diz o comunicado do Museu de Serralves, “o artista relaciona a criatividade contemporânea com a fluidez dos media”.

Licenciado em Design de Moda pela Central Saint Martins de Londres, Bruno Zhu frequenta o mestrado em Artes Plásticas no Sandberg Institute em Amesterdão, onde vive actualmente. Este ano, o Prémio Novo Banco Revelação – que se destina a artistas com menos de 30 anos – contou com 72 candidatos. Bruno Zhu foi seleccionado de entre quatro finalistas. O prémio, que resulta de uma parceria entre Serralves e o Novo Banco, foi reformulado após a resolução do Banco Espírito Santo.