Festival TODOS realiza-se este ano na Colina de Santana

A sétima edição do festival intercultural que anima Lisboa em Setembro realiza-se entre os dias 10 e 13 e conta com mais de 30 eventos.

Foto
O Festival TODOS realizou-se em São Bento no ano passado

A música, a dança ou a arte urbana são algumas das disciplinas artísticas que estarão ao serviço do Festival TODOS - Caminhada de Culturas, que em Setembro se muda para uma nova zona de Lisboa, a Colina de Santana.

Mantendo o princípio nómada do festival, o TODOS - Caminhada de Culturas desloca-se este ano, na sua sétima edição, para a zona da Colina de Santana e do Campo dos Mártires da Pátria, depois de ter passado por locais como o Martim Moniz, Intendente ou São Bento, para promover uma aproximação entre moradores e espectadores, muitas vezes de culturas e nacionalidades distintas.

A edição deste ano vai decorrer entre 10 e 13 de Setembro, em espaços como o Hospital Miguel Bombarda, a Faculdade de Ciências Médicas, a Biblioteca de São Lázaro, a Galeria Monumental, a Academia Militar e o jardim do Campo de Santana, também designado Campo dos Mártires da Pátria.

“Iniciada a aventura de visitar e estudar a Colina de Santana com os olhos da interculturalidade, percebemos que o tempo aqui desenhou um mapa complexo de culturas”, com comunidades asiáticas, africanas e de leste, afirma em comunicado a organização do TODOS, com direcção de Madalena Victorino, Giacomo Scalisi e Miguel Abreu.

No primeiro dia, o destaque vai para uma oratória interreligiosa realizada na Igreja de São Domingos, com textos do padre e poeta José Tolentino Mendonça, direcção do maestro Mario Tronco e interpretação de músicos da Orchestra di Piazza Vittorio e da Orquestra TODOS.

Até ao dia 13, haverá ainda novo circo e dança no Hospital Miguel Bombarda e na Academia Militar, com as companhias francesas XY e MPTA, e Margarida Mestre conduzirá uma partitura vocal com crianças e adultos intitulada Curral, enquanto Mazalda & Cheb Lakhdar ocuparão o jardim do Campo de Santana, com a instalação musical Turbo Clap Station.

Na Galeria Monumental, estreia-se Pasta e Basta: O Espectáculo, com texto do escritor Afonso Cruz, que conta histórias de várias geografias unidas pela comida, enquanto na junta de freguesia de Arroios, Lara Seixo Rodrigues conduz o workshop “Lata’65”, que apresenta a arte urbana a moradores do bairro com mais de 65 anos.

No total, serão mais de trinta propostas culturais, incluindo exposição de fotografias, aulas abertas de danças sevilhanas, um estúdio fotográfico ao ar livre (a pensar numa exposição em 2016), e uma intervenção de arte urbana na rua do Saco, pelo artista João Maurício, que assina como Violant.

A programação do festival TODOS - que tem como mote “viajar pelo mundo sem sair de Lisboa" - está disponível em www.festivaltodos.com. Nas anteriores edições, a iniciativa realizou-se nos bairros de Martim Moniz, Intendente, Mouraria, Poço dos Negros, Santa Catarina e São Bento.