Programa para o Ambiente recebeu 38 candidaturas e já aprovou duas

Foto
Investimentos públicos "aumentam a capacidade de tratar" as águas residuais em várias povoações

O programa operacional para a sustentabilidade recebeu 38 candidaturas, a maioria para protecção do ambiente e promoção de eficiência de recursos, e duas já foram aprovadas, totalizando 35,3 milhões de euros, informa Helena Azevedo, responsável pelo instrumento.

Até 31 de Julho, "foram apresentadas ao POSEUR [Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos] 38 candidaturas" e foram aprovados dois projectos que "absorvem 35,3 milhões de euros, correspondendo a 10,7% do total" do fundo já disponibilizado, acrescenta a presidente da sua comissão directiva.

Helena Azevedo explica que "a esmagadora maioria" das candidaturas, ou seja, 32, insere-se no eixo prioritário 3 que se destina a proteger o ambiente e a promover a eficiência dos recursos, sendo aquele que tem maior verba disponível, um total de 1.045 milhões de euros.

O programa lançou 18 avisos de abertura de candidaturas até final de Julho para os quais disponibilizou 330,35 milhões de euros, o que representa mais de 14% do total das suas verbas.

Um dos projectos já aprovados foi apresentado pela Câmara Municipal de Matosinhos e tem como objectivo a instalação de um sistema de tratamento secundário de águas residuais na ETAR (estação de tratamento) daquela região. A justificação para esta proposta refere que vai contribuir para o cumprimento de requisitos de descarga de águas residuais no ambiente, indispensável para evitar multas da Comissão Europeia por falhas no saneamento básico.

Em Fevereiro, o secretário de Estado do Ambiente, Paulo Lemos, dizia que o Governo tinha feito "um esforço muito sério para resolver todas as situações de incumprimento" no tratamento de águas residuais, mas o principal problema encontrava-se no município de Matosinhos, situação que iria ser resolvida com os fundos do POSEUR.

"Foi ainda aprovada a candidatura relativa à assistência técnica do programa, permitindo o seu funcionamento até final de 2019", acrescentou Helena Azevedo.

POSEUR com 40% de Fundo de Coesão atribuído dentro de um ano
Cerca de 40% do Fundo de Coesão previsto para o Programa Operacional para a Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos deverá estar já atribuído, dentro de um ano, afirma. "Os avisos a lançar [no primeiro ano de vigência do programa] abrangem todos os eixos prioritários e todas as áreas de intervenção do POSEUR, esperando-se, por isso, que daqui a um ano, uma parte significativa do Fundo de Coesão programado esteja comprometido com projectos aprovados e a executar (cerca de 40%)", disse Helena Azevedo.

A responsável refere que o plano de abertura de candidaturas aprovado contempla um calendário até Março de 2016, estando previsto o lançamento de cerca de 30 avisos durante o primeiro ano de vigência do programa.

O eixo 1 destina-se a apoiar a transição para uma economia com baixas emissões de carbono em todos os sectores e tem um valor disponível de 757 milhões de euros.

O incentivo da adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão de riscos é o eixo 2 e tem 401 milhões de euros para financiar projectos.

O POSEUR está disponível para o continente e a Região Autónoma da Madeira e podem candidatar-se entidades da administração pública central, regional e local, o setor empresarial do Estado, associações de municípios e entidades gestoras de serviços, tanto energéticos como de abastecimento de água e saneamento.