Twitter deixa de impor limite de 140 caracteres nas mensagens directas

Até dez mil caracteres, os utilizadores podem trocar mensagens privadas para discutir, por exemplo, tópicos abordados em tweets públicos.

Os tweets públicos continuam a estar limitados a 140 caracteres
Foto
Os tweets públicos continuam a estar limitados a 140 caracteres DAMIEN MEYER/AFP

A partir desta quinta-feira deixa de haver um limite de 140 caracteres na troca de mensagens directas no Twitter. A ideia é permitir que os utilizadores se possam alongar nas conversações privadas de uma forma mais eficaz, até dez mil caracteres.

Numa nota divulgada no seu blogue, o Twitter sublinha que tem vindo a fazer alterações nas mensagens directas nos últimos meses e que entram agora em funcionamento tanto para Android como para iOS, bem como no twitter.com, TweetDeck e Twitter for Mac. É necessário, no entanto, ter a última versão da aplicação móvel do Twitter.

O limite de 140 caracteres mantém-se se a mensagem directa for feita a partir de um SMS. O mesmo limite continua a aplicar-se aos tweets públicos, que se mantém como até aqui.

O Twitter aproxima-se, assim, de espaços de conversação como o iMessage, o Messenger e o WhatsApp.

Sachin Agarwal, gestor de produto para as mensagens directas do Twitter, explicou, citado pelo site The Verge, que a ideia é tornar estas mensagens privadas um lugar onde o utilizador pode falar sobre temas que viu no Twitter. “Queremos ter a certeza que é possível haver um movimento fluido entre o público e o privado”, indicou o responsável.

Sachin Agarwal reforçou que as mensagens directas funcionam como uma espécie de canal de apoio ao Twitter, ao serem um local onde se podem discutir os tradicionais tweets de 140 caracteres longe dos olhos de terceiros.