DR
Foto
DR

Vai um gelado com sabor a Portugal?

Nesta gelataria de Aveiro só são servidos gelados artesanais confeccionados com matérias-primas portuguesas

É defronte para a ria, em pleno Rossio, o local da cidade de Aveiro onde há maior concentração de turistas por metro quadrado, que encontramos a Gelados de Portugal, geladaria não recomendada a quem procura sabores como stracciatella ou tiramisu. Neste espaço comercial, que tem a chancela da Fabridoce, empresa especializada na produção de ovos moles de Aveiro, não há lugar para sabores importados de Itália ou de outros pontos do mundo. Apenas são servidos gelados artesanais confeccionados com matérias-primas portuguesas e, claro está, com um sabor a Portugal.

Como seria de esperar – atendendo à localização e também à natureza da empresa detentora da marca Gelados de Portugal -, uma das estrelas do espaço é o gelado com ovos moles de Aveiro. Tanto mais porque foi por causa dele que tudo começou. “Foi a Escola de Hotelaria do Estoril que criou o conceito do gelado de ovos moles e nós gostámos do resultado final”, conta Rui Almeida, da Fabridoce. Validado esse primeiro produto, a aposta passou por alargar a ideia a outras guloseimas nacionais, capazes de fazer crescer água na boca.

Assim nasceram os gelados de leite-creme, requeijão com doce de abóbora, castanha com vinho do Porto, banana da Madeira com pepitas de chocolate e chocolate com suspiros. Uma variedade à qual acabam de se juntar os sabores de bolacha Maria, pastel de nata e o ananás dos Açores – sabores que estão a ser estreados este Verão.

PÚBLICO -
Foto

Para quem não resiste à doçaria portuguesa, o difícil será, mesmo, escolher qual o sabor ou sabores a provar, na certeza de que há outra decisão dura de tomar: comê-los simples (em copo ou cone) ou nas versões de taças, waffle/gaufre ou crepes. A carta é repleta de propostas, que exibem nomes tentadores. Exemplos? O crepe amor - com gelado de ovos moles, fios de ovos e topping -, a taça Beiras – com gelado de requeijão com doce de abóbora, gelado de leite creme, chantilly e topping – ou o crepe ternura, com gelado de leite creme, chantilly e canela.

PÚBLICO -
Foto

Seja qual for a decisão final, há uma coisa que é certa: o gosto de um pastel de nata, leite-creme ou bolacha Maria está lá e revela-se logo na primeira prova. O segredo, garante Rui Almeida, passa pela qualidade das matérias-primas usadas e também pela forma como os gelados são produzidos. “Por exemplo, só usamos leite e natas portuguesas, os mirtilos são de Sever do Vouga”, exemplifica o responsável pela Gelados de Portugal. “A outra grande diferença é a quantidade de ar dos nossos gelados, que é apenas de 18%. Enquanto muitos gelados chegam a ter 70% de ar, de forma a insuflarem e a atingirem proporções maiores, os nossos têm uma percentagem muito reduzida”, refere ainda Rui Almeida, ao mesmo tempo que assegura que essa aposta resulta “num gelado com um sabor mais vincado”.

Também há bolos

A variedade de iguarias que estão à disposição dos clientes desta geladaria aveirense não se fica pelos gelados com sabores tradicionais portugueses produzidos pela Fabridoce – alguns dos quais estão disponíveis também em grandes superfícies comerciais. Para os dias mais frescos, não tão dados à degustação de gelados, não faltam bolos e sobremesas para aguçar o apetite dos mais gulosos. Uma das principais proposta da casa passa pelo bolo de suspiro conventual, com camadas de suspiro e mousse de ovos moles, coberto com doce de ovos e canela. A este juntam-se o bolo suspiro chocolate, o bolo de amêndoa e ovos moles e o bolo maçã e canela”, entre outros.

Fazendo jus às tradições da região, a oferta ao nível de doçaria contempla ainda pão de ló conventual, castanhas de ovos, trufas com ovos moles e laranja, para além – como não podia deixar de ser – dos ovos moles de Aveiro. Para acompanhar, há café, chocolate quente, chá ou vinho do Porto, entre outras bebidas.

Num dos espaços da Gelados de Portugal – além da área com mesas e cadeiras junto ao balcão e da esplanada exterior, a geladaria dispõe ainda de uma sala de estar, mais resguardada do vaivém de turistas próprio daquela zona da cidade – é ainda possível encontrar uma montra com produtos tradicionais da região: sal marinho, conservas, doces tradicionais, entre outros.