Portugal e Espanha unem-se na Feira Raiana de Idanha-a-Nova

A feira realiza-se alternadamente entre Idanha-a-Nova e Moraleja, na província de Cáceres

A proposta inclui algumas áreas do Parque Natural do Tejo Internacional
Foto
A proposta inclui algumas áreas do Parque Natural do Tejo Internacional Pedro Cunha

A XIX Feira Raiana vai realizar-se a partir desta quarta-feira até dia 2 de Agosto, em Idanha-a-Nova. O evento, que é um exemplo de cooperação entre Portugal e a vizinha Espanhola, conta com 200 expositores dos dois países e atrai, a cada edição, milhares de visitantes.

Além de muita animação, a Feira Raiana pretende incutir ao concelho de Idanha-a-Nova uma nova dinâmica social e económica. Nesta edição, que vai custar perto de 400 mil euros, vão estar em destaque produtos de qualidade da região, da Beira Baixa e da Extremadura Espanhola.

Idanha-a-Nova vai transformar-se, durante cinco dias, num autêntico palco dos sectores agrícola, animal, agro-alimentar, florestal, turístico e cultural, com espectáculos musicais, corridas de toiros, largadas e gastronomia.

Entre espectáculos de flamenco e sevilhanas, fadistas e grupos de folclore português e espanhol, a feira vai contar com actuações de Laureana Geraldes, Lucky Duckies, Ana Lains, José Cid, David Lagos, Amor Electro, The Gift, Essencia Flamenca e ainda da Filmarmónica Idanhense.

 "Este é um encontro que vai mais além de uma feira lúdica. Além das muitas pessoas que a visitam, queremos que constitua uma oportunidade de negócio para os diversos sectores como a agro-indústria ou o turismo, que é muito importante para o desenvolvimento rural da raia", diz Rosario Cordero, presidente do Governo provincial de Cáceres, citada pela Lusa:. A autarca expõe ainda a sua vontade em estreitar a relação entre a Extremadura Espanhola e a Beira Baixa, tanto a nível da população como dos projectos, nos próximos quatro anos.

Esta edição da Feira Raiana conta com uma novidade: o Fórum Mundial de Inovação Rural. Contactado pelo PÚBLICO, Armindo Jacinto, presidente da câmara de Idanha-a-Nova, refere que o fórum “visa premiar, anual ou bianualmente, as empresas, instituições e associações pelos seus projectos e produtos inovadores com os chamados óscares de campo”, para que o “mundo rural constitua um espaço de oportunidades”.

O autarca destaca a importância da cooperação entre as duas regiões, cuja “partilha de conhecimento se torna uma mais-valia para este território”.

Armindo Jacinto fez um balanço bastante positivo das feiras anteriores. “Se a feira continua, e esta é já a 19º edição, é porque perdura no tempo e tem adesão”, refere.

O autarca expressa ainda a ambição que “a cooperação transfronteiriça aconteça o resto do ano e não só no tempo de organização da feira, em sectores como a economia, a saúde, a segurança e a educação”. 

O acesso à Feira Raiana é gratuito, contudo é limitado à capacidade do recinto.

A Feira que decorre alternadamente entre Idanha-a-Nova e Moraleja, na província de Cáceres, realiza-se no âmbito do projecto Tejo Internacional, com apoio da União Europeia e co-financiado pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional  - e POCTEP 2007-2013 – Programa Cooperación Tramsfronteriza Espanã Portugal. Planeada entre os dois municípios, visa promover esta região através do desenvolvimento rural sustentável.

Texto editado por Ana Fernandes