Emigrantes suspeitos de violarem turistas inglesas

Depois de terem frequentado bares e discotecas com jovens, rapazes terão abusado delas sexualmente. Uma das vítimas estaria embriagada.

Foto
Os quatro suspeitos ficarão a aguardar o desenrolar do processo na cadeia DR

Quatro emigrantes, dois dos quais de nacionalidade portuguesa, são suspeitos de terem violado duas turistas inglesas na madrugada da passada quarta-feira no apartamento em que se encontravam na linha de Sintra, encontrando-se neste momento em prisão preventiva.

Segundo informações da Polícia Judiciária os quatro rapazes, com idades entre os 16 e os 23 anos, estão emigrados na Suiça, encontrando-se de férias em Portugal. A certo ponto da sua estadia “conheceram as duas vítimas, com 20 e 23 anos de idade”, tendo frequentado com elas bares e discotecas de Lisboa durante dois dias.

“Na passada terça-feira, atraíram as vítimas até ao apartamento em que se encontravam instalados e, num ambiente de forte constrangimento, acabaram por violar uma delas, tendo-se, igualmente, aproveitado do estado de forte embriaguez em que se encontrava a outra, para com ela manterem relações sexuais”, descreve a directoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária, cujos inspectores localizaram e detiveram os quatro homens. 

Indiciados não só por violação como também pelo crime de abuso sexual de pessoa incapaz de resistência – a rapariga embriagada -, os emigrantes foram interrogados por um juiz, que lhes decretou prisão preventiva. Ficarão a aguardar o desenrolar do processo na cadeia. As duas raparigas, que apresentaram queixa, foram sujeitas a perícias no Instituto de Medicina Legal, tendo já abandonado Portugal.

Quando contactaram as autoridades não sabiam o nome da localidade na linha de Sintra para onde tinham ido de carro nem quem eram os seus agressores. Apenas sabiam o primeiro nome de um deles. Os suspeitos terão confirmado o estado de embriaguez de uma das jovens turistas.