Dois soldados mortos por carro-bomba em província curda da Turquia

Ataque, que ainda não foi reivindicado, acontece depois de bombardeamentos a posições do PKK.

Foto
Tréguas entre o PKK e o governo de Ancara ameaçadas pelos últimos acontecimentos. Murad Sezer/Reuters

Este ataque, que ainda não foi reivindicado, foi confirmado por fontes oficiais do Governo curdo e acontece poucas horas depois da Força Aérea turca ter bombardeado acampamentos dos rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), no Norte Iraque. De acordo informação governamental, o carro-bomba explodiu no distrito de Lice, à chegada de um comboio militar.

"Uma grande operação foi lançada na região para encontrar os autores deste ataque hediondo", acrescentou a fonte governamental.

O PKK descreveu este sábado os bombardeamentos realizados pelo exército turco às suas bases como "uma agressão" que "quebra as condições do cessar-fogo" entre os seus combatentes e as forças de segurança turcas acordadas em Março de 2013. A guerra civil já matou, nos últimos 30 anos, cerca de 40 mil pessoas.

O Governo de Ancara ordenou os ataques aéreos a posições curdas e aos jihadistas do proclamado Estado Islâmico, depois de vários ataques atribuídos ao grupo armado PKK.

O bombardeamento de posições do PKK no Norte do Iraque e em territórios do Curdistão, visou segundo o gabinete do primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, “pontos de logística, alojamentos e edifícios de armazenamento”. com agências