Interminável torrente de música no Milhões de Festa

Na noite de sexta-feira, os Deerhoof são um dos destaques. Tal como as THEESatisfaction, e tal como, nos dias seguintes, The Paradise Bangkok Molam International Band, os Holydrug Couple ou os Meridian Brothers. Festim global em Barcelos

Foto
O reencontro com os Deerhoof está marcado para mais logo: 1h30 no Palco Milhões

Michael Rother assinará um momento histórico, imperdível. Mas, inserido num festival como o do Milhões de Festa, que se faz das dezenas de concertos entre o Parque Fluvial de Barcelos, o palco Taina sobre o Cávado, e as célebres piscinas municipais, será “apenas” um dos atractivos principais de um cartaz ecléctico e desafiante. Até domingo, muito acontecerá na cidade minhota.

Hoje, sexta-feira, ganha destaque o reencontro com os Deerhoof, máquina admirável de sonhos rock, ora doces, ora perversos (1h30). Tal como o hip-hop futurista e alienígena das THEESatisfaction (23h40), tal como o psicadelismo abrasivo dos escoceses Cosmic Dead (22h40). A verdade é que o Milhões de Festa se assemelha uma ininterrupta corrente de música que se vai metamorfoseando sem cessar. Para o perceber, bastará olharmos para o que se segue. Sábado e domingo. Preparemo-nos.

PÚBLICO -
Foto
THEESatisfaction às 23h40
PÚBLICO -
Foto
Cosmic Dead às 22h40

Sábado podemos ouvir no palco Taina as canções inspiradas de Éme (17h45) ou o rock’n’roll alucinado dos italianos Go!Zilla. Na piscina, não deveremos perder a tradição sul-americana revista pelo argentino Chancha Via Circuito (18h), e não devermos perder, mais tarde, no palco Milhões, logo depois de Michael Rother, o ataque sonoro implacável dos americanos Hey Collussus (1h40), que é, por sua vez, contraponto perfeito para o psicadelismo electrónico, muito dançável, dos Peaking Lights (0h40) – e nem falámos dos óptimos Holydrug Couple, shoegazers pós-modernos que editaram este ano o óptimo Moonlust (21h40).

Para a despedida, apresenta-se-nos um verdadeiro festim global: os Açores romanceados no mar alto por Medeiros/Lucas (20h), a Tailândia revelada pelos The Paradise Bangkok Molam International Band (21h40), o Egipto transformado por três holandeses em rave irresistível e actuante (o electro-chaabi dos Cairo Liberation Front faz-se ouvir às 3h40) ou a Colômbia exposta na cumbia progressista  dos Meridian Brothers (2h30), que descem segunda-feira a Lisboa para um concerto no Musicbox. Dezenas de concertos e outras tantas descobertas. Para fruir, celebrar e tirar notas para memória futura. Como se quer.

O Milhões de Festa teve início no dia 23 e prolonga-se até domingo, dia 26. O bilhete diário custa 30 euros. O passe para a totalidade do festival, 69,99 euros.