Pep Guardiola candidato ao Parlamento da Catalunha

Treinador de futebol diz que não será deputado, mas quis participar porque apoia a independência.

Guardiola a votar no referendo que as autoridades espanholas não reconheceram
Foto
Guardiola a votar no referendo que as autoridades espanholas não reconheceram JOSEP LAGO/AFP

O treinador de futebol Pep Guardiola - actualmente no Bayern de Munique e, anteriormente, responsável pela equipa do Barcelona - é candidato às eleições de 27 de Setembro na Catalunha pelo bloco pró-independência, o Convergència y Esquerra. O ex-futebolista explicou que ser candidato é a melhor forma de apoiar o processo soberanista.

Guardiola, que está na China com a sua equipa, explicou, segundo o jornal El País, que não pretende ocupar o lugar de deputado, caso seja eleito. Continuará a ser treinador de futebol. Porém, considera que ir até ao fim com a sua candidatura é um gesto de apoio ao processo pela independência, que defende.

A lista pela qual Guardiola se apresenta é uma coligação de várias forças, as principais a Convergência e União (de Artur Mas, o actual presidente da região), e a Esquerda Republicana. Também junta três associações pró-independência, AMI, ANC e Òmnium cultural, sendo Guardiola sócio das duas últimas. O acordo entree os dois partidos e as entidades sociais vai ser apresentado publicamente ao início da noite desta segunda-feira, no Museu de História Natural da Catalunha.

O treinador apoiou as mobilizações maciças de 11 de Setembro a favor da independência, em 2012 e em 2013. Em Novembro do ano passado, deslocou-se a Barcelona para participar na consulta que se realizou no dia 9 sobre a independência, e que não foi reconhecida pelas autoridades espanholas.