Procuram-se artistas para espectáculo a bordo de um antigo bacalhoeiro

Arrastão Santo André, do Museu Marítimo de Ílhavo, anda à procura de uma "tripulação" para peça de teatro.

O espectáculo vai ser preparado em apenas duas semanas, a partir dos contributos dos actores
Foto
O espectáculo vai ser preparado em apenas duas semanas, a partir dos contributos dos actores Adriano Miranda

O Museu Marítimo de Ílhavo (MMI) está à procura de 20 artistas – actores e músicos - para um espectáculo que será realizado, no próximo mês, a bordo do Navio-Museu Santo André. O projecto conta com a participação do encenador Graeme Pulleyn e da compositora Ana Bento que, juntamente com a comunidade local, irão criar um espectáculo dedicado às pescarias do bacalhau e a outras aventuras marítimas.

A ideia passa por criar “um espectáculo do nada em apenas duas semanas”, anunciou o MMI, em comunicado. “A partir de entrevistas, de contos e de canções do mar e do bacalhau” encenador, compositora e participantes propõem-se desenvolver e apresentar uma produção surpreendente. As inscrições estão abertas (234329 990 ou [email protected]) e segundo assegura Márcia Carvalho, do MMI, “o número de interessados já é considerável”. A experiência não é um requisito obrigatório, a ideia é “encontrar pessoas que gostem de teatro ou de música”, acrescenta aquela responsável.

O projecto inicia-se com a realização de um encontro, que servirá de base à criação do espectáculo. Ao longo do workshop, que está agendado para o próximo dia 24, “os participantes são convidados a desenvolverem um trabalho rigoroso e desafiante com recurso a jogos teatrais, improvisações, entrevistas, escrita criativa, exploração e encenação”, anunciou ainda o MMI. Na prática, será durante esta sessão de trabalho que se saberá “quem vai fazer o quê” e qual “a forma e o conteúdo do espectáculo que vai acontecer a bordo do Navio Santo André”.

Esta já não é a primeira vez que o MMI promove uma produção cultural aberta à participação da comunidade. Já em 2012, por ocasião da comemoração do seu 75.º aniversário, a unidade museológica ilhavense chamou o encenador Graeme Pulleyn para desenvolver um projecto teatral a partir do célebre texto de Alfredo Cortez, Tá Mar - cuja peça estreou a 11 de Janeiro de 1936, em Lisboa, tendo sido um dos maiores êxitos do teatro português. “A experiência correu tão bem que decidimos repetir”, fundamenta Márcia Carvalho, sem deixar de notar que, desta vez, “o texto não está ainda criado. Tudo será feito com os participantes”.

Ainda que todo o enredo esteja por estabelecer, há algo que a organização dá já como adquirido: o público será levado “numa alucinante odisseia, que começa no tombadilho, passa pelo porão e pelos camarotes. Sobe até à ponte do capitão, passando pela cozinha e a casa das máquinas. E termina no convés, à volta do mastro do navio Santo André”.

A apresentação desta produção decorrerá no âmbito do Festival do Bacalhau, evento que, anualmente, atrai milhares de pessoas ao Jardim Oudinot – local onde está atracado o navio Santo André, na Gafanha da Nazaré. A edição deste ano decorrerá entre os dias 12 e 16 de Agosto e, segundo anunciou já a Câmara de Ílhavo, manterá os ingredientes de sempre: espaços de restauração para degustação das mais variadas receitas de bacalhau, sessões de showcooking; concursos; workshops; mostras de artesanato; exposições; animação para crianças; actividades desportivas, como a II Mini Maratona do Museu Marítimo de Ílhavo e a VII Corrida Mais Louca da Ria; e muito mais.

A animação musical também entra no cartaz do evento que tem como mote principal a degustação do “fiel amigo”. Este ano, estão garantidos os espectáculos de Rouxinol Faduncho (dia 12), Os Azeitonas (dia 13), GNR (dia 14), Sérgio Godinho (dia 15) e Diogo Piçarra (dia 16).