Luís Seara Cardoso
Foto
Luís Seara Cardoso

Boa notícia para Portugal: Acabou o Europeu

Apesar das duas vitórias no último dia da última etapa do Circuito, a selecção nacional de sevens não foi além do modesto 9.º lugar

Quinto lugar em Moscovo, sétimo em Lyon e nono em Exeter. A trajectória descendente de Portugal nas três etapas do Circuito Europeu reflecte fielmente o (mau) percurso da selecção nacional na competição, que terminou neste domingo com a confirmação de que a França é campeã europeia e, dessa forma, garante o apuramento para os Jogos Olímpicos. A Espanha, com o segundo lugar, já tem assegurada a presença na repescagem mundial para o Rio 2016.

As duas vitórias deste domingo não disfarçam as debilidades apresentadas por Portugal em Exeter. Após um primeiro dia para esquecer, a selecção nacional voltou a exibir-se a um nível mediocre, principalmente no reencontro com a Roménia. Se na véspera a equipa portuguesa tinha sentido dificuldades para bater a formação mais débil da competição, desta vez o jogo nacional conseguiu ser ainda pior.

Embora Portugal tenha conseguido ganhar rapidamente uma vantagem de 12-0 (ensaios de Gonçalo Foro e Bernardo Seara Cardoso), os limitados romenos responderam e, ao intervalo, a selecção lusa estava na frente por apenas dois pontos: 12-10.

PÚBLICO -
Foto

A segunda parte continuou a ser muito mal jogada de ambos os lados, mas um ensaio de Pedro Leal, a dois minutos do fim, parecia assegurar o triunfo nacional (17-10). No entanto, a menos de 10 segundos do fim, um mau passe – lance que espelha na perfeição o desnorte apresentado por Portugal em Exeter - permitiu uma intercepção romena e, para espanto geral, o empate a 17 pontos levava o duelo para prolongamento, onde um ensaio de Vasco Poppe garantiu o sofrível apuramento português (22-17).

A terminar da prova, Portugal discutiu com a Itália o 9.º lugar e, apesar de a prestação não ter sido convincente, acabou por ser o melhor jogo da selecção nacional. No primeiro tempo, a equipa portuguesa teve quase sempre a bola e Pedro Leal colocou Portugal na frente (7-0). A história do jogo, no entanto, ficou decidida no último minuto da primeira parte, quando um italiano viu justamente um cartão vermelho.

Com mais um jogador nos últimos sete minutos, Portugal, num lance de génio de Pedro Leal – não se percebe como é que o capitão português foi quase sempre suplente em Exeter -, aumentou para 12-0 e, pouco depois, o jovem Vasco Ribeiro fez o terceiro ensaio do encontro (19-0).

A Itália, mesmo estando em inferioridade numérica, ainda reduziu (19-5), mas Vasco Ribeiro, numa jogada onde Pedro Leal voltou a ser decisivo, voltou a destacar-se e fez novo toque de meta (26-5). Antes do final da partida, os italianos fixaram o marcador final em 26-12.

Ultrapassado o tormento que foi este Circuito Europeu, Portugal tem agora uma semana para preparar a repescagem para os Jogos Olímpicos, que será disputada em Lisboa. A Rússia e a Alemanha apresentam-se como os principais rivais da selecção nacional.