Partidos admitem aprovar regime especial de aposentação para os professores

Sindicado diz que partidos “mostraram-se disponíveis” para trabalhar a petição que defende a pré-aposentação dos docentes aos 55 anos, ou 32 de serviço, e a aposentação a partir dos 36 anos de serviço, independentemente da idade.

Sindicato propõe ainda a aposentação aos 35 anos de serviço para professores do 1.º ciclo do ensino básico
Foto
Sindicato propõe ainda a aposentação aos 35 anos de serviço para professores do 1.º ciclo do ensino básico Nelson Garrido

Os partidos que integram a comissão de Educação no Parlamento apoiaram nesta quinta-feira a criação de um regime especial de aposentação para os professores, segundo o Sindicado Nacional dos Professores Licenciados pelos Politécnicos e Universidades (SPLIU).

O vice-presidente do SPLIU, Manuel Monteiro, disse à agência Lusa que "houve o apoio total de praticamente todos os partidos" à petição, "considerando que é uma proposta justa, e alguns partidos mostraram-se disponíveis" para a trabalhar.

O sindicato reuniu-se nesta quinta-feira com a comissão parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, com representantes de todos os partidos com assento parlamentar.

A petição defende a pré-aposentação dos professores aos 55 anos de idade ou 32 anos de serviço, e a aposentação a partir dos 36 anos de serviço, independentemente da idade.

O sindicato propõe ainda a aposentação aos 35 anos de serviço, para os professores do 1.º ciclo do ensino básico.

"Quotidianamente chegam-nos casos de professores que, a partir dos 30 anos de serviço, entram em esgotamento físico e mental devido à redução das condições de trabalho e à nova realidade de trabalho realizada em contexto escolar, o aumento da idade da reforma para os 66 anos", justificou o dirigente.

A petição foi entregue em Junho, na Assembleia da República, com 5793 assinaturas, pelo que deverá ser discutida em sessão plenária.