Cavalo Dinheiro venceu o prémio de Melhor Filme no Festival de Munique

Prémio ARRI/OSRAM, no valor de 50 mil euros, foi entregue a Pedro Costa.

O mais recente filme de Pedro Costa valeu ao realizador o prémio máximo do Festival Internacional de Munique. O júri que entregou o prémio ARRI/OSRAM a Cavalo Dinheiro, que traz de novo Ventura, figura central da obra do cineasta português desde Juventude em Marcha, destacou o “cinema corajoso” de Pedro Costa.

"São retratos de humanidade que continuam a ressoar em todos nós. O realizador Pedro Costa e Cavalo Dinheiro voltam a lembrar-nos a criatividade de um cinema que consegue ver para além dos meros instintos comerciais e das ambições financeiras da época que atravessamos”, escreveu o júri, constituído pela actriz norte-americana Christa Lang Fuller, o galerista Michael Werner e a realizadora alemã Aelrun Goette. “Encorajamos os seus produtores a continuar a apoiar este cinema corajoso”, lê-se na nota, que destaca que a decisão de atribuir o prémio a Pedro Costa foi unânime.

A obra de Pedro Costa, onde este continua a seguir a personagem que acompanha há longa data, Ventura, centra a sua acção no Bairro das Fontainhas, já demolido, no momento em que a Revolução de Abril irrompe em Portugal.

O júri do festival alemão destaca ainda a audácia, o comprometimento e a beleza de Cavalo Dinheiro, que chegou às salas de cinema portuguesas no final do ano passado, mostrando-se “comovido pelo poder das memórias evocadas, pela força dos rostos e das emoções”. 

Cavalo Dinheiro integrou a seção CINEMASTERS que incluía também a celebrada trilogia de Miguel Gomes, As Mil e Uma Noites. Os filmes portugueses competiam com O Abraço da Serpente de Ciro Guerra, Journey to the Shore de Kiyoshi Kurosawa, Louder than Bombs de Joachim Trier, Red Amnesia de Wang Xiaoshuai, Trois Souvenirs de Ma Jeunesse de Arnaud Desdlechin e Pasolini de Abel Ferrara.

Estreado no Festival de Cinema de Locarno, na Suíça, em Agosto de 2014, de onde sairia com um Leopardo de Melhor Realizador e com o Prémio da Federação Internacional de Cineclubes, Cavalo Dinheiro foi logo de seguida também premiado como melhor filme em competição no Festival de Cinema de Vanguarda de Atenas.

Já este ano, a primeira longa-metragem de Pedro Costa desde o documentário de 2009 Ne Change Rien foi distinguida no Festival de Cinema Internacional de Madrid, em Espanha, com o Prémio Especial do Júri, e no Festival do Recife, no Brasil, com os prémios de Melhor Realizador, Melhor Argumento, Melhor Fotografia e da Crítica.

O Prémio ARRI/OSRAM é entregue desde 2008 àquele que é considerado o melhor filme internacional. Em anos anteriores já foi entregue a Leviathan de Anrey Zvyagintsev, Le Havre de Aki Kaurismaki ou Gomorra de Matteo Garrone. O prémio tem um valor de 50 mil euros.