Pedro Campos Costa ganha prémio FAD 2015 de Arquitectura

Fotogaleria

Um dos mais relevantes galardões de arquitectura da Península Ibérica, os prémios FAD (Fomento de las Artes y del Diseño), distinguiram esta quinta-feira o português Pedro Campos Costa pelo projecto de reabilitação do hotel Ozadi em Tavira, soube-se esta quinta-feira, em Barcelona. Estiveram a concurso um total de 458 obras (de categorias como interiores, cidade e paisagem, intervenções efémeras e pensamento e crítica) sendo 175 de arquitectura. Deste total, em Maio, 37 foram seleccionadas para finalistas em todas as categorias. “É um prémio importante, que reconhece o meu trabalho e naturalmente estou contente por isso”, afirmou Pedro Campos Costa ao PÚBLICO, salientando que foi um projecto delicado. “É um hotel que está a funcionar desde os anos 60 e como tal exigiu muita atenção na forma como os elementos contemporâneos foram introduzidos. Essa relação entre novos elementos e uma atitude dos anos 60 e 70 é delicada, não deve ser epidérmica. Não pode ser uma coisa estética, mas sim um acto de reabilitação, como acontece na medicina, onde reabilitar é pôr a funcionar.” O Ozadi Tavira Hotel recebeu o Prémio Arquitetura em ex aequo com a Casa Bastida de Begur, em Girona (Espanha), dos arquitectos Elisabet Capdeferro e Ramon Bosch, e o júri valorizou "a enorme melhoria na integração do edifício pré-existente na privilegiada envolvente em que se encontra". Já o Prémio FAD na categoria de Design de Interiores foi atribuído à Biblioteca de São Paulo de Apelação, em Loures. Também uma reabilitação, assinada pelos arquitectos Patrícia Marques e J. Paulo Costa, o júri destacou a criação de um “ambiente de unidade de recolhimento, envolvente, simples e sereno, muito propício à leitura”. 

 

Sabe mais no PÚBLICO.

Sugerir correcção