Nasceu no Alentejo o primeiro abutre negro em 40 anos

Esta ave necrófaga classificada de “criticamente em perigo de extinção” passa a ter três núcleos reprodutores em Portugal: no Tejo e Douro internacionais e no Alentejo.

Foto

O projecto LIFE Habitat Lince Abutre deu o primeiro fruto. Um dos dois casais que nidificaram em ninhos artificiais instalados na Herdade da Contenda, propriedade da Câmara de Moura, “eclodiu a primeira cria de abutre-negro”, o que não acontecia no Alentejo há 40 anos, segundo anunciou a Liga para a Protecção da Natureza (LPN).Esta ave necrófaga classificada de “criticamente em perigo de extinção” passa a ter três núcleos reprodutores Portugal no Tejo e Douro internacionais e no Alentejo.

Confirmam-se assim as expectativas que vieram a revelar-se promissoras depois da equipa do projecto LIFE ter confirmado que um dos casais de abutre negro tinha incubado um ovo. A reprodução desta espécie, classificada de “criticamente em perigo de extinção”, na região alentejana, só foi possível em resultado das medidas implementadas no âmbito desse projecto” e da “indispensável colaboração da Herdade da Contenda, Empresa Municipal (E. M.), assim como da adequada gestão da área promovida por esta entidade” realça a LPN.

O nascimento recentemente confirmado dá início ao “tão aguardado” restabelecimento de um núcleo reprodutor desta ave no sul de Portugal, após mais de quarenta anos “sem reprodução a sul do rio Tejo”.

O abutre-preto regressou como reprodutor a Portugal em 2010 (na região do Tejo Internacional) e actualmente nidifica apenas no Tejo Internacional onde já se contam 12 casais e um casal no Douro Internacional. A reprodução que acaba de ter lugar na Herdade da Contenda vem confirmar o estabelecimento do “terceiro núcleo reprodutor da espécie no país”, observa a LPN.

Durante as próximas semanas a organização vai continuar a acompanhar a reprodução dos abutres-pretos, em colaboração com a Herdade da Contenda, E. M. e em articulação com a autoridade nacional de conservação da natureza (ICNF), “tendo permanentemente em atenção a necessária compatibilização com as restantes actividades em curso na propriedade” nomeadamente a caça menor e maior e a actividade pecuária.

A LPN vai continuar a actualizar a informação sobre a cria de abutre-preto, nascida na Herdade da Contenda e sobre os esforços de conservação com vista a contribuir para que “a mesma voe finalmente pelos céus do Alentejo junto dos seus progenitores”.