É isso mesmo, os cangurus são canhotos

O estudo dos cangurus selvagens da Austrália está a desafiar a noção de que ter uma forte preferência pelo uso de uma das mãos é uma característica que se desenvolveu sobretudo no homem e em outros primatas.

Foto
Canguru-vermelho a manusear comida com a mão esquerda Cortesia de Andrei Giljov e da National Geographic Society

Os marsupiais australianos apresentam uma preferência natural em usar a mão esquerda para se alimentarem, tratarem da sua higiene e outras actividades. Ou seja, segundo conclui uma equipa internacional na revista Current Biology, ao contrário da maior parte dos seres humanos, que é dextra, os cangurus são maioritariamente canhotos.

Além de novos dados acerca do comportamento dos cangurus, a investigação também vem esclarecer, dizem os investigadores, um aspecto específico da evolução dos mamíferos. Até aqui, este tipo de preferência pelo uso de uma mão só tinha sido observado em primatas.

“Encontrámos um grau acentuado de lateralidade, comparável ao da nossa espécie”, diz o biólogo Igor Malashichev, da Universidade Estadual de São Petersburgo, na Rússia. “Nos cangurus bípedes que estudámos, em todos os comportamentos estudados, vimos uma preferência significativa pelo uso da mão esquerda na grande maioria dos indivíduos.”

Os investigadores dizem ainda que não esperavam encontrar este tipo de lateralidade nos cangurus ou outros marsupiais porque o cérebro destes animais é diferente do dos mamíferos placentários mais comuns, incluindo os primatas.

“Qualquer estudo que prove a existência de uma verdadeira preferência por uma das mãos em outra espécie bípede contribui para o estudo da simetria cerebral na evolução dos mamíferos”, diz Janeane Ingram, ecologista de vida selvagem da Universidade da Tasmânia (Austrália) e uma das investigadoras envolvidas no projecto. “Mesmo dentro da comunidade científica, a verdadeira lateralidade foi assumida como tendo evoluído sobretudo nos humanos e em outros primatas.”

Os cangurus são herbívoros com fortes pernas, pés grandes e uma grande cauda musculada. O salto é o modo de locomoção destes animais, e a postura erecta permite-lhes usar as mãos livremente.

Os investigadores observaram duas espécies de cangurus bípedes grandes (o canguru-cinzento-oriental e o canguru-vermelho), bem como o canguru-de-bennett (um wallaby, espécie de canguru mais pequeno que vive na Austrália continental e na ilha da Tasmânia, ao largo da costa sul).

Constataram que as duas espécies de cangurus grandes faziam uso da mão esquerda para todas as tarefas, incluindo para sustentarem o corpo com três das suas extremidades.

Quanto ao canguru-de-bennett, quando este animal se alimenta nas árvores, também usa a mão esquerda para colher as folhas (e a direita para segurar os ramos).

Nas espécies de cangurus quadrúpedes que também observaram, os cientistas não encontraram provas suficientes da existência de lateralidade manual.