Sabugal tem novo hotel que dinamiza complexo termal do Cró

O Cró Hotel Rural foi inaugurado a 13 de Junho e vai começar a funcionar no final do mês.

Um hotel de quatro estrelas vai começar a funcionar no final do mês no concelho do Sabugal, no distrito da Guarda, com o objectivo de dinamizar a utilização do balneário termal do Cró, foi esta segunda-feira anunciado.

O Cró Hotel Rural, com 30 quartos, custou mais de três milhões de euros e foi edificado pela empresa Natura Empreendimento S.A., que também faz a exploração do balneário termal, que começou a funcionar em 2011.

As Termas do Cró estão situadas entre as freguesias de Rapoula do Côa e de Seixo do Côa, a cerca de 15 quilómetros da cidade do Sabugal.

O presidente da Câmara Municipal do Sabugal, António Robalo, disse esta segunda-feira à agência Lusa que o hotel preenche uma lacuna no concelho, visto que a única unidade hoteleira que possuía, o Raihotel - Albergaria Santa Isabel, com quatro estrelas, fechou em Janeiro de 2013.

"Este [hotel] preenche uma lacuna e dá uma resposta ao balneário, porque a verdade é que o balneário até hoje tem funcionado praticamente com cliente locais, com clientes que têm aqui alojamento, ou emigrantes ou pessoas que regressam ao concelho, e que têm, de certa forma, uma resposta em termos de alojamento particular aqui à volta", disse o autarca.

António Robalo referiu que com a entrada em funcionamento do hotel, que foi inaugurado no sábado pelo ministro-Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Poiares Maduro, o complexo termal passa a ter capacidade "para que as pessoas se instalem" ali, "que façam os tratamentos quinzenais e que dêem outra dinâmica" ao espaço.

Paulo Martins, presidente do conselho de administração da empresa Natura Empreendimento S.A., que construiu o hotel e explora o balneário termal, também acredita que a nova unidade hoteleira vai impulsionar o complexo termal do Sabugal.

"Existia um balneário que tinha custado uma pequena fortuna e não havia forma de que quem pudesse vir aqui pudesse ficar alojado, ou seja, tínhamos um problema em que as pessoas eram obrigadas a deslocar-se", lembrou.

A inexistência de uma unidade de alojamento limitava "muito os tratamentos, porque as pessoas tinham que andar constantemente para um lado e para o outro", disse.

"Isto [a construção do hotel] vem resolver completamente o problema", reconhece o empresário, adiantando que o projecto também permitiu criar 22 novos postos de trabalho no concelho do Sabugal.

Segundo Paulo Martins, a unidade hoteleira, com 60 camas, é "relativamente pequena", mas está já projectada a construção de bungalows familiares para aumentar a oferta de alojamento.

A empresa também vai criar, nas ruínas do antigo balneário, uma sala de espectáculos e um bar, uma zona de relaxamento e de leitura.

Na área envolvente do complexo termal está ainda prevista a criação de um parque temático denominado Parque dos Sentidos.

O Parque dos Sentidos, previsto no Plano de Pormenor das Termas do Cró, que está em elaboração, proporcionará "um conjunto de experiências à volta da entidade sabugalense, das tradições e dos sentidos", disse o autarca António Robalo.