David Fonseca: ou cai ou fica

Contrariando quase todo o passado linguístico da sua música, e ao fim de seis álbuns só em nome próprio, o presente de David Fonseca é surpreendentemente em português. Pelo menos, nos dois temas do recém editado single “Futuro Eu” (vinil e digital). Esta própria, uma enérgica canção rock e bem sacudida ritmicamente, que o videoclipe ganha aqui destaque da nossa plataforma participativa. Mas se fazer boas canções pop/rock em Portugal sempre foi problemático na obtenção de amplo consenso artístico, pois por cá, ao contrário dos países anglo-saxónicos, a boa pop, ainda que inteligente, é logo geradora de anticorpos, porém, no género artístico do vídeo musical, David Fonseca é simplesmente um dos nossos mais criativos realizadores. Na particularidade do estilo performativo dos videoclipes, essa capacidade verifica-se, primeiro, em ser capaz de criar uma apelativa dinâmica visual que seja adequada à musical, e segundo, em apresentar ideias visuais metafóricas que representem a mensagem do tema. Neste caso, o passado vs. futuro, a obra que perdura e o gesto que se goza, as dúvidas das opções artísticas, a dualidade de caminhos possíveis, o ténue equilíbrio entre o reconhecimento dos pares e o estatelamento público, os medos interiores e a confiança exterior, etc. Enfim, decidam: ele vai-se espalhar ou vão-lhe atirar loas?

 

Texto escrito segundo o novo Acordo Ortográfico, a pedido do autor.

Sugerir correcção