João Sousa teve um dia para esquecer

Número um português foi eliminado por Illya Marchenko, em dois sets. Já Rafael Nadal voltou às vitórias no circuito.

João Sousa não foi capaz de se impor a Roger Federer
Foto
João Sousa não foi capaz de se impor a Roger Federer Carmen Jasperson/AFP

João Sousa não conseguiu defender os pontos conquistados no ano passado por ter atingido as meias-finais em ‘s-Hertogenbosch. O desempnho do número um português no Topshelf Open terminou nesta quinta-feira, com a derrota na segunda ronda, perante o ucraniano Illya Marchenko, 119.º do ranking. Mesmo longe do seu melhor, Sousa não deixou de lutar e recuperou de um break de desvantagem no segundo set, mas o tie-break voltou a confirmar que Marchenko foi superior.

“Hoje, foi um dia não para mim. As coisas não correram bem e apesar de lutar, as coisas não caíram para o meu lado. Penso que não estive bem em todos os aspectos... não me sentia cómodo a jogar, um pouco lento a ler a bola e não estava solto...”, explicou Sousa (44.º), após o encontro de uma hora e 40 minutos, concluído com os parciais de 6-3, 7-6 (7/2).

Confiante pelos quatro encontros já ganhos na prova holandesa (três no qualifying), Marchenko dominou o set inicial, não enfrentando break-points e acabou por fazer a diferença quando concretizou a quinta oportunidade de que dispôs para quebrar o adversário. No segundo set, a superioridade manteve-se mas foi então que Sousa, num longo oitavo jogo e no terceiro break-point, devolveu o break, para o 4-4. No tie-break, Marchenko voltou a mostrar-se mais determinado e eficaz.

Sousa vai aproveitar o facto de este ano, a época de relva passar a ter uma semana extra e tentar competir mais, antes do terceiro torneio do Grand Slam da época. “São torneios muito bons para preparar Wimbledon e é sempre bom ganhar algum ritmo antes dos grandes torneios”, confirmou Sousa que, na próxima semana, irá estar em Halle ou no Queen’s, não tendo ainda entrada garantida em nenhum dos quadros principais.

Em Estugarda, um dos novos torneios de relva do ATP World Tour, Rafael Nadal voltou a competir, depois da eliminação nos quartos-de-final de Roland Garros, diante de Novak Djokovic. E a tarefa do número 10 do ranking do cipriota Marcos Baghdatis (63.º) não foi fácil pois teve de recuperar de 2-4 e salvar oito break-points no set inicial e reagir à perda da segunda partida em que dispôs de um break de vantagem e liderou o tie-break por 3/1, antes de vencer por 7-6 (7/5), 6-7 (4/7) e 6-2.

No challenger de Caltanissetta (Itália), Gastão Elias (155.º) passou aos quartos-de-final, depois de eliminar o italiano Federico Gaio (266.º), por 6-1, 7-5.