Azulejos portugueses ou bonecos Playmobil?

Fotogaleria

Quem diria que uns quantos bonequinhos Playmobil bem dispostos (sim, é um trocadilho com duplo sentido) dariam tão belos azulejos? Só mesmo Heberth Sobral, o artista brasileiro que já os tinha colocado — aos brinquedos — no meio de nós na série "Quotidiano". Agora o carioca de 31 anos mostra-se, e confessa-se ao P3, deslumbrado. Em Fevereiro, inaugurou uma exposição em Cascais, onde ficou durante uma semana. Ao andar pela vila, ficou "encantado" com os azulejos das casas portuguesas que lhes davam um "tom muito sofisticado". Chegado ao Brasil, pegou nos seus bonecos, técnica que usa desde a série "Violência Não É Brincadeira", e deitou mãos à obra. Observou as cores e os tons e escolheu os bonecos da paleta correspondente. Assim nasceu esta colecção chamada "Azulejos". Usou cerca de 24 a 32 Playmobil em cada um e replicou-o depois em computador para criar cada painel. A série terá agora reproduções em fotografias e também em azulejos reais. 

Sugerir correcção